Personalidades

Galeria de Fotos das Personalidades

PREFEITOS

JOSÉ QUIRINO CAVALCANTE

José Quirino Cavalcante, nasceu em 20 de dezembro de 1914, na cidade de Senador Pompeu, Estado do Ceará e faleceu no dia 06 de abriu de 1976 em Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo. Segundo o seu irmão Floriano, depois de ficar por seus familiares e pelos amigos.

 

Filho de Manoel Joaquim Cavalcante e de D. Joaquina Maria Cavalcante.

Parentesco: família numerosa, tinha 14 irmãos, mas ele mesmo, morreu solteiro.

Profissão: Cursou o antigo curso primário na cidade onde nasceu, onde também trabalhou com agropecuária. Saiu de sua cidade natal ainda jovem, dirigindo-se para a cidade de Rancharia, Estado de São Paulo, onde se dedicou a agricultura e ao comércio durante 4 anos. Em 1946, mudou-se para Mirante do Paranapanema, onde começou suas atividades econômicas com uma loja de tecidos na Rua Stélio Machado Loureiro, nº 21, por um período ininterrupto de 25 anos.

Política: Antes da emancipação político-administrativa de Mirante do Paranapanema, em 1953, José Quirino Cavalcante foi eleito Vereador para a Câmara Municipal de Santo Anastácio. Após a emancipação, torna-se o primeiro Prefeito de Mirante do Paranapanema, exercendo o cargo de 1954 a 1958. Foi eleito ainda Vice-Prefeito para o período de 1963 a 1966, quando o Prefeito foi Francisco Farias.

Costumes: José Quirino Cavalcante, segundo seus contemporâneos, era uma pessoa muito popular e querida, pois participava de quase todas as festas populares da época, como Carnaval, Festas Juninas, Aniversários e casamentos. Apesar de não ter casado, gostava muito de crianças, viajar, acordar cedo, nadar nos córregos do Município que, na sua época, eram volumosos. Segundo os próprios irmãos, possuía a personalidade mais calma de todos.

Segundo seus familiares, tinha preferência por alimentação "forte", principalmente feijoada. A fruta que mais gostava era o abacaxi, sendo que de sua casca fermentada ele fazia um tipo de bebida chamada, na época, de "aluá".

Irmãos: Dos 14 irmãos que teve, dez já faleceram, apenas quatro, Manoel Quirino Cavalcante, Floriano Quirino Cavalcante, Raquel Cavalcante de Souza e Lourival Quirino Cavalcante, continuam vivos.

 

JOÃO AUGUSTO

 

Alagoano, natural de Porto Real do Colégio - AL, nasceu no dia 31 de julho de 1922, filho de João Augusto de Almeida e Maria Francisca da Silva. Casou-se no dia 27 de julho de 1944 com Josefina Maria de Jesus, na igreja matriz de Martinópolis - SP e em 1948, já com três filhos mudou-se para Mirante do Paranapanema - SP. Logo que chegou em Mirante descobriu sua vocação para se dedicar ao próximo.

Seu primeiro cargo como líder de uma comunidade tão carente foi de delegado nomeado, por ser uma pessoa muito respeitada pelos seus princípios rígidos de moral e justiça, exercia a função sem remuneração. Com este cargo deu início à sua vida política.

Na primeira eleição de Mirante, em 1953, foi eleito vereador e por três vezes elegeu-se Prefeito nos anos de: 1959 a 1962, 1976 a 1982 e de 1989 a 1992. A última eleição que concorreu foi no ano de 2000, quando aconteceu a sua primeira derrota política pessoal.

Sua maior tristeza foi quando repentinamente perde no dia 27 de outubro de 2000 sua eterna companheira Jusa. Antes de completar um ano da perda da querida esposa, ele também faleceu bastante doente e saudoso da esposa, no dia 07 de outubro de 2001.

Deixou sua família formada por 13 filhos, 8 genros (um já falecido), 4 noras, 35 netos e 2 bisnetos, sendo um falecido.

O mais importante para ele não era juntar riquezas e sim levar uma vida de amor, união, paz e fraternidade. Nunca teve ambição de ser homem rico de bens materiais, porém, rico em bons exemplos, sempre pondo os princípios cristãos acima de tudo. Esse foi o maior legado deixado para seus descendentes e verdadeiros amigos.

 

FRANCISCO FARIAS "CHICO FARIA"

 

Nasceu em Exú, Estado de Pernambuco em 06/03/1914, morreu com 72 anos em 22/07/1986, deixando duas filhas casadas

Foi Prefeito de Mirante do Paranapanema de 1963 a 1966

Chegou em Mirante do Paranapanema em 1949, procedente da cidade onde nasceu.

JOSÉ ZUCA MARCOLINO SOBRINHO

Nasceu em Icó-CE, em 11/08/1924

Na política foi figura atuante neste Município na década de 1960 e início do anos 70.

Começou sua carreira política em 1958, se candidatando ao cargo de Vereador pelo antigo PSP, obtendo 253 votos, sendo naquela oportunidade, o Vereador mais votado.

Em 1962, candidatou-se a Prefeito municipal, mas perdeu para Francisco Farias, por 85 votos. Em 1966, alicerçado na Presidência do Diretório Local, ARENA, partido do Governo Federal, conseguiu se eleger com 3.527 votos. Exerceu o cargo de Prefeito Municipal de 01/01/1967 a 31/01/1970.

No início dos anos 70, após algumas desavenças políticas com antigos companheiros, acabou indo morar em Rondônia, onde conseguiu se eleger Deputado Estadual por aquele Estado.

Ficou casado 33 anos com Maria Cândida Rodrigues – "Iaiá". Nesse casamento teve cinco filhos, sendo um deles já falecido. Os outros um é médico, outro é advogado e outro é pecuarista.

Teve cinco filhos, sendo um deles já falecido, os outros um é médico, outro é advogado e um outro é pecuarista.

Em Rondônia foi morar com sua ex-Tesoureira da Prefeitura, Alzira.

A poucos meses, (atualmente novembro de 2003), naquele Estado, ficou gravemente ferido num acidente automobilístico.

 

JUSTINO DE SOUZA TRINDADE

 

Nascimento: em Presidente Bernardes – SP.

Filho de Manoel de Souza Trindade e Maria Cristina de Andrade

Irmãos: Manoel, Antônio, Arcílio, Lourdes, Dolores e José

Estudou até o quarto ano primário

Ajudou pai a plantar hortelã na década de 1940

Começou no trabalho com um de seus irmãos em Escritório de Contabilidade na cidade de Pirapozinho.

Casou-se em 1950 com Luiza (já falecida), com quem teve quatro filhos: Maira Cristina, Maria Luiza, Leila Maria e Justino Carlos

Foi dono de uma fábrica de bebidas em Pirapozinho. A indústria pegou fogo em 1957

Em 1959, foi para Goiás trabalhar na empresa Camargo Correia, onde ajudou na construção das obras de estradas: Brasília – Fortaleza; Cuiabá – Porto Velho; Cuiabá – Barra do Garça e duplicação da Via Dutra,

Chegou em Mirante do Paranapanema em 15/01/1964

Foi representante das Lojas Brasimac em Mirante do Paranapanema desde quando chegou em Mirante do Paranapanema até o ano de 1970.

Exerceu o Cargo de Prefeito de Mirante do Paranapanema no período de 01/02/1970 a 31/01/1973. Teve como Vice-Prefeito o Sr. Iraku Okubo, um dos fundadores desta cidade.

Em sua gestão foram inauguradas e instaladas as seguintes obras públicas e serviços: Fórum; Circunscrição de Trânsito; DDD; Postos de Correios em Cuiabá Paulista e Costa Machado; Ginásio de Cuiabá Paulista; Escola Municipal Zenóbia; instalação do Curso Colegial e a EE Zulenka Rapchan, do Distrito de Costa Machado.

 

FRANCISCO CÂNDIDO MARCULINO

Nasceu em 01/03/1951, em Guassuê, Estado do Ceará.

Filho de José Zuca Marcolino Sobrinho, natural de Orós-Ceará e de Maria Cândido

Rodrigues, também Nascida em Orós-CE.

Foi Prefeito quando ainda estava com 21 anos idade. Talvez o mais novo Prefeito do Brasil naquela época.

Formado em Direito e Administração de Empresas, e Pós-Graduação em Segurança Pública pela Universidade Federal de Rondônia.
Casado com Maria Odete Lopes Sá Cândido Marcolino e têm quatro filhas: Luciana Lopes Sá Cândido Marculino, Gisele Lopes Sá Cândido Marcolino, Eline Lopes Sá Cândido Marcolino e Cláudia Lopes Sá Cândido Marculino. Netos: Maria Lopes Marcolino Chies e Francisco Cândido Marcolino Neto.
Formação dos filhos: Luciana: Odontóloga; Gisele: Bacharela em Direito;
Eline: Analista de Sistemas e Cláudia estudante de Arquitetura.
Trabalhos exercidos: Professor de Ensino Fundamental em Mirante do Paranapanema; Chefe de Gabinete da Prefeitura de Mirante do Paranapanema; em 1º de Novembro
de 1984 ingressou no cargo de Delegado de Polícia Civil do Estado de Rondônia,
ocupando os cargos de Delegado Titular, Diretor de Divisão, Diretor de Departamento,
Chefe de Gabinete da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Diretor
Geral da Polícia Civil do Estado de Rondônia e Secretário de Estado Adjunto
da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Atualmente (2003) ocupa o cargo de Assessor da Direção Geral da Polícia Civil e é membro do Conselho de Administração
da CERON ( Centrais Elétricas de Rondônia S/A).
Tomou posse como Prefeito de Mirante do Paranapanema com 21 anos de idade, e exerceu o Cargo de 01/02/1973 À 31/01/1977. Tornando-se um dos mais novos Prefeitos do Brasil. Assim que tomou posse, esteve no Palácio da Alvorada em Brasília, onde, juntamente com outros Prefeitos, foi recebido pelo Presidente da República.
Saiu de Mirante em 1984, para ocupar o cargo que exerce até hoje (2203), Delegado de Polícia Civil no Estado de Rondônia. Desde essa época que mora naquele Estado com a família.

CECÍLIO MANOEL DE LIRA

Nasceu em 09 de novembro de 1934, na cidade de São José das Piranhas, Estado da Paraíba e tem 13 irmãos. Seus pais: Manoel Lira de Souza e Maria dos Anjos Ramos.

Cursou até o 4º ano primário. Em 1939, juntamente com sua família foi morar em Conceição de Pinhacó.

Começou a trabalhar na lavoura, em propriedades de seus pais, quando tinha apenas sete anos de idade. Em 1952, com seu irmão, mudou-se para a cidade de Marabá Paulista, que na época ainda era Distrito de Presidente Epitácio. Nessa nova paragem, continuou o trabalho na roça. Foi nessa cidade que acabou conhecendo Edvanira Ramos de Lira e com ela se casando no dia 25 de maio de 1957.

Tem três filhos: Isabel e José Aparecido, formados em Direito, e Josefa, Professora, e seis netos.

Em 1963, mudou-se para Mirante do Paranapanema, quando trocou a agricultura pelo comércio. Passou a vender produtos agropecuários, implementos e produtos agrícolas em sociedade com o Dr. Aimar Joppert. O comércio ficava localizado à Rua Papa João XXIII.

Em 1977 mudou-se para Presidente Prudente com o objetivo de facilitar o estudo dos filhos, mas continuou com o comércio em Mirante, viajava todos os dias.

Em 23 de dezembro de 1981, trouxe definitivamente a família para Mirante. Em 1982 candidatou-se ao cargo de Prefeito pelo antigo partido MDB, hoje PMDB, tendo como Vice em sua chapa, o professor Guedes. Concorreu com três candidatos e consagrou-se Prefeito com a diferença de 224 votos.

Encerrou suas atividades comerciais nessa época, e passou a dedicar-se somente à política. Exerceu o cargo de Prefeito no período de 1983 a 1988. Quando terminou o seu mandato foi convidado pelo então Governador do Estado, Orestes Quércia para assumir o Cargo de Assessor de Planejamento e Político junto ao CEPAM, onde permaneceu até o término do Governo Fleury no ano de 1994.

Voltou a concorrer ao Cargo de Prefeito nas eleições de 1944, tendo com Vice o Vereador Aparecido da Silva, do Distrito de Cuiabá Paulista. Acabou perdendo a eleição. Segundo afirma, foi demitido pelo Governador Covas assim que este entrou e imediatamente requereu sua aposentadoria por tempo de serviço, não com Prefeito.

Nas eleições de 1996 foi eleito Vereador com 307 votos.

Disputou novamente as eleições de 2000, voltando a ser eleito para Vereador com 522 votos.

 

 

NÚBIO PINTO DE MEDEIROS

Nasceu em 17 de setembro de 1944 em Açu – Rio Grande do Norte

Filho de Sebastião Rodrigues de Medeiros e Astrogilda Pinto de Medeiros

Casou-se na cidade de Cabo em Pernambuco no dia 07 de dezembro de 1973, com Maria de Fátima de Medeiros.

Chegou em Mirante do Paranapanema em 1973, onde passou a exercer a medicina em consultório particular.

Assim que veio para Mirante do Paranapanema, Dr. Núbio, foi trabalhar em Santo Anastácio, depois de permanecer naquela cidade por um ano, volta para Mirante do Paranapanema e compra o Hospital Nossa Senhora de Fátima, do qual é dono até hoje (2003).

Na carreira política foi Prefeito de Mirante do Paranapanema de 01/01/1993 a 31/12/1996.

Além de médico, foi comerciante, através no ramo farmacêutico, com Farmácia Nossa Senhora de Fátima -"Farmácia do Dr. Núbio".

Em sociedade, montou uma Fecularia em Sandovalina.

Esteve trabalhando por muitos anos no Estado de Santa Catarina, e atualmente (2003), continua exercendo a medicina em seu Estado natal, Rio Grande do Norte.

JOÃO TADEU SAAB

Nasceu no dia 13/04/1958 em Mirante do Paranapanema

Pais: Nicolas Elias Saab e Tufica Chain Saab. Casado com Adelúcia Belo Galindo Saab.

Filhos: Nicolas, João Tadeu e Renan.

Dos sete aos onze anos trabalhou com engraxate. Dos doze aos 21 trabalhou no Escritório Santana de Contabilidade

Com 22 anos começou a trabalhar no Fórum como Oficial de Justiça de Mirante do Paranapanema.

No ano 2000 foi trabalhar como Diretor Superintendente da TV MUNDIAL DE CUIABÁ, afiliada da CNT de Curitiba – PR.

Vida Pública

2º Vereador mais votado nas eleições de 1988. Mandatos: 01/01/1989 a 31/12/1992 – Vereador e Presidente da Câmara Municipal (91/92). De 01/01/1993 a 31/12/1996 – Vice-Prefeito. De 01/01/1997 a 10/05/1999 – Prefeito Municipal.

Cassado pela Câmara Municipal em 10/05/1999.

Participou do Rotary Club de Mirante do Paranapanema de 1970 a 2000, sendo Presidente nos anos de 1982/83.

Participou da Loja Maçônica de Mirante do Paranapanema de 1990 a 1992.

O mesmo justifica a cassação de seu Mandato de Prefeito pela Câmara Municipal, alegando condições precárias em que pegou a Prefeitura, com cinco meses de salários atrasados e dívidas com telefones e energia elétrica. Alega também que sua administração foi prejudicada em função das constantes retenções do repasse de verbas de dívidas com o INSS E FGTS.

 

CELSO OTACÍLIO LOPES SÁ

Nascido em 16/02/1960 em Mirante do Paranapanema – SP.

Pais: Otacílio Araújo Sá (Nascido na Paraíba) e Laura Lopes Sá (Filha de espanhóis)

Casado com Helen Rosa Freitas Lopes Sá

Tem três filhos: Celso, Fernando e Henrique

Formação Superior: Administração de Empresas na Instituição Toledo de Ensino de Presidente Prudente

Foi Vice-Prefeito de João Tadeu Saab de 01/01/1997 a 10/05/11998 e Prefeito Municipal de 10/05/00 a 31/12/2000.

Começou trabalhando na loja com seus país, depois montou uma empresa de comércio de produtos agropecuários e hoje é agricultor neste Município.

 

CARLOS SIQUEIRA RIBEIRO – POPULAR -"KALU"

Nascido em 06/07/1953, na cidade de Queiroz - SP

Filho de Lucas Trindade de Ribeiro e Dalva Siqueira Ribeiro

Chegou em Mirante do Paranapanema em 1961.

Cursou o Ensino Fundamental na EE Joana Costa Rocha"; o Ensino Médio na EE "José Quirino Cavalcante" e o Curso Técnico em Contabilidade, na Escola Municipal Zenóbia Gregório Campelo Cabral

Em nível Superior formou-se em Bacharel e Direito pela Instituição Toledo de Ensino de Presidente Prudente.

Ingressou na Policia Civil em 12/12/1977, ocupando cargo de Investigador de Policia.

Iniciou sua carreira política em 1982. Foi eleito Vereador por dois mandatos: de 1982 a 1988 e de 1993 a 1996. Foi Presidente da Câmara Municipal nos anos de 1993 e 1994.

Em 03/10/1999, foi eleito Prefeito de Mirante do Paranapanema e tomou posse em 01/01/2000.

Em 20/01/2001 se casou com Regina Lúcia Damasceno Ribeiro. O casal tem dois filhos: Lucas Damasceno Ribeiro e Maria Vitória Damasceno Ribeiro.

 

PERSONALIDADES

AIMAR JOPPERT

 

O Sr. Aimar Joppert, uma das mais representativas personalidades de nossa terra, nasceu na cidade de Vera Cruz, aos 13 de dezembro de 1934. Técnico em Contabilidade, fez seus estudos primários e secundários no Colégio Salesiano "Dom Bosco", na cidade de Tupã - SP. Chegou a Mirante em março de 1955, procedente de Santo Anastácio.

Na política, como vereador, foi eleito por três legislaturas, foi presidente da câmara por cinco anos, onde foi o autor do Regimento Interno daquela casa de leis. Como homem Público foi organizador e planificador emérito, sendo de sua autoria a idéia e execução do trabalho de equipe que pautou os trabalhos da administração da época, alem do plano de ação que se constitui na meta principal da mesma, o qual foi cumprido em sua maioria, possibilitando o grande impulso que o município teve na época.

É um dos fundadores do Rotary Clube de nossa cidade e foi seu presidente no ano rotário 1965/1966. Durante a gestão a frente desse clube, realizou aquilo que vivia ser a obra máxima em assistência social daquela entidade, com ampla repercussão na cidade, que foi a recuperação física do menor José Augusto Sobrinho, aleijado de ambas as pernas e andava de joelhos pelas ruas da cidade.

No inicio da gestão elaborou um perfeito programa de atividades do clube, que mereceu a atenções e elogios do governador do Distrito, Sr. Gastão Pimentel, alem de um exemplar do referido programa ser enviado a sede do Rotary Clube Internacional nos Estados Unidos, pelo governador eleito Sr. Lauro Braga.

Esportista nato, praticou quase todas as modalidades de esportes, tornando-se durante muitos anos um dos melhores atletas da Alta Sorocabana, em prova de atletismo de velocidade e méis velocidade. Em futebol, alem de jogador, foi também treinador por diversos anos.

 

 

EDIMILSON GOMES MARTINS

 

Aos 04 de agosto de 1963 às 9:00 horas, nasce Edimilson Gomes Martins, filho de Rosalvo Silva Martins e Valdecila Gomes Martins na Cidade de Mirante do Paranapanema-SP. Seus pais, de formação evangélica, congregavam na Igreja Avivamento Bíblico. Edimilson, foi o segundo filho do casal, sendo a primogênita, Eunice Gomes Martins .

Seu pai foi carpinteiro autônomo e sua mãe costureira que tempos depois tocou seus próprios negócios nessa atividade.

Em 12 de outubro de 1965, com apenas 2 anos e 2 meses, Edimilson fica órfão de pai que veio a falecer de maneira trágica, em um acidente de trabalho.

Com 6 anos de idade matricula-se na E.E. "Joana Costa Rocha " onde estuda as séries 1ª e 2ª do Ensino Fundamental, sendo que às 3ª e 4ª séries são cursadas na E.E. Maria Aparecida Azeredo Passos. Aos 10 anos de idade passa e estudar na E.E. Jose Quirino Cavalcante, onde conclui o Ensino Fundamental e o Ensino Médio.

Desde muito jovem começou a trabalhar como boia fria nas lavouras de amendoim, plantio de pasto e da mamona. Aos 13 anos começa a trabalhar no comércio, na época Secos e Molhados Irmãos Taniguchi. Depois disso no Bar do Sr Dino, no antigo ponto de ônibus onde permaneceu durante 6 meses. O seu primeiro, e único emprego com carteira assinada, foi em 02 de dezembro de 1977, na empresa "Casas Pernambucanas". Foi um contrato de 3 meses no cargo de pacoteiro e entregador.

Saindo das Casas Pernambucanas sua determinação era trabalhar no comercio por conta própria. E assim o fez quando a sua mãe monta uma loja de confecções.

Trabalhou com a sua mãe de Março de 1978 a 30 de junho de 1982, sendo que em 1º de julho de 1982, abre, em sociedade com sua própria mãe, uma loja, com o nome "Loja Reis", nome esse em homenagem a seu avó Jose dos Reis. No mesmo ano Inaugura a Loja em prédio próprio na Rua João Augusto de Almeida, 788, antiga Campos Salles onde a mesma funcionou até 1986. Em 08 de Dezembro de 1986, inaugura-se o Magazine Reis na mesma Rua sob o nº 856 num prédio moderno e amplo onde funciona a loja até hoje.

No dia 24 de setembro de 1988, Edimilson contrai matrimonio com Elismarcia, de onde vieram seus filhos, José e Rodrigo .

No dia 01 de julho de 1994, mais um desafio na vida do casal Edimilson e Elismarcia, é inaugurada a moderna e ampla Drogaria JR.

 

Outras funções e atividades:

- Atual Presidente da ACE – Associação Comercial e Empresarial de Mirante do Paranapanema

-Presidente fundador do SASC-Serviço Assistência Social Cultura da Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Mirante do Paranapanema-SP No período de 27.12.1991 a 27.12.1993.

-Presidente do SASC no período de 27.12.1995 a 27.12.1997

-Tesoureiro do SASC no período de 27.12.1999 a 27.01.2001

-Tesoureiro do SASC no período de 27.12.2001 a 27.12.2004

-Tesoureiro da ACIAMP no período 28.05.1991 a 28.05.1993

-Dirigente da Congregação Alfa de 1998 a 2001

-Tesoureiro da Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Mirante do Paranapanema de 07/1999 a 01/2003.

-Membro da Igreja Evangélica Assembléia de Deus desde 10.11.1991

-Separado ao Diaconato em 07.11.1994 da Igreja Evangélica Assembléia de Deus

-Separado ao Presbitério em 08.04.1998 da Igreja Evangélica Assembléia de Deus

-Secretario da Igreja Evangélica Assembléia de Deus de 1992 a 1997

MAEMURA SATOSHI

 

MAEMURA SATOSHI. Filho de japoneses, nasceu no dia 7 de junho de 1934 na cidade de Presidente Venceslau. Aos 17 anos, mudou-se para Mirante do Paranapanema, estando radicado nesta cidade até hoje (novembro de 2003). Junto com vários outros, é um dos remanescentes da Fundação e Emancipação deste Município. Portanto. um acervo vivo da história deste Município. Creditamos muito a Maemura o resgate do Cinqüentenário de Mirante do Paranapanema.

SATOSHI é casado com Tereza Maemura e o casal tem um filha, Luciene

Foi funcionário, por muitos, da Algodoeira Mirante do Paranapanema Ltda., dos irmãos Okubo, com os quais trabalhou também na agricultura.

Foi contabilista, por muitos anos na Prefeitura Municipal e dono de Escritório de Contabilidade.

 

COMO POLÍTICO

Foi vereador por duas vezes e ganhou como Vice-Prefeito, com 3.527 votos juntamente com o Prefeito Zuca Marcolino, pelo partido da "ARENA". Os dois exerceram mandatos de 01/01/1967 Á 31/01/1970.

 

SEBASTIÃO CANEVARI

Dirigente Regional de Ensino da Região de Mirante do Paranapanema desde o ano de 1977.

Nascido em 01 de agosto de 1949, em Sofezal, Distrito de Paraguaçu Paulista onde residiu até 1974. a partir deste ano passou a residir em Mirante do Paranapanema.

Filho de José Canevari e de Odília Janegitz Canevari. Casado com Aquemi Moryama Canevari, supervisora de Ensino aposentada e Coordenadora Pedagógica da Unidade Municipal de Ensino. Tem quatro filhos: Érika Giovana, Advogada; Fernando Guilherme, Engenheiro Elétrico; Erick Ricardo, Engenheiro Civil e Gustavo Henrique, Médico.

Cursou o Ensino Fundamental (antigo Primário e Ginásio) e Ensino Médio: Curso Normal e Técnico em Contabilidade nas escolas de Paraguaçu Paulista.

Concluiu os seguintes cursos superiores:

Curso de Setros: Português/Alemão: pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Assis.

Curso de Setros: Português/Inglês : pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Presidente Venceslau.

Curso de Pedagogia: Administração Escolar, Orientação Escolar, Supervisão Escolar: pela Faculdade de Ciências , Letras e Educação de Presidente Prudente.

Iniciou suas atividades profissionais como Professor de Português em 1971 na Escola Agrícola "A . Tortolino de Araújo" de Paraguaçu Paulista onde ministrou aulas até 1974, quando se transferiu para Mirante do Paranapanema.

Em Mirante do Paranapanema exerceu as seguintes atividades profissionais:

Professor III de Português/Inglês

E.E Joana Costa Rocha

E.E José Quirino Cavalcante

E.E Zulenka Rapchan

E.E Maria Aparecida de Azeredo Passos

 

Vice Diretor de Escola:

E.E José Quirino Cavalcante

 

Diretores de Escola:

E.E Kosuke Endo

E.E Maria Aparecida de Azeredo Passos

 

Supervisor de Ensino

D.E Mirante do Paranapanema

 

Dirigente Regional

D.E Mirante do Paranapanema

Cargo Atual

 

Outras atividades exercidas:

 

Vereador pela Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema

1983 a 1988

 

Presidente da Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema

1985 a 1986

 

Presidente do Mirante Futebol Clube

Biênios: 1987 a 1988

1989 a 1990

 

Presidente do Diretório Municipal do PSDB

Biênios: 1998 a 200

2000 a 2002

 

 

JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO – "ZIL"

 

 

José Basílio do Nascimento, mais conhecido como "ZIL", nasceu no dia 07 de março de 1940, na pequena cidade de Quabrangulo, no Estado de Alagoas.

No ano de 1949, com nove anos de idade veio com sua família para Mirante do Paranapanema, quando seu pai adquiriu uma pequena propriedade no Bairro "Barra Funda". Naquele bairro e proximidades, com 13 anos já animava, com sua sanfona, bailes e festas de casamento, sempre acompanhado de seu irmão Jaime Basílio, Balbino José do Nascimento, que também era tocador de sanfona.

Quando tinha 16 anos, o saudoso Luiz Gonzaga, o "Gonzagão", esteve em Mirante do Paranapanema onde fez um Show no antigo cinema, ocasião em que foi convidado, pelo grande rei do Forró, para compunha-lo na apresentação. Após a apresentação, Luiz Gonzaga convidou-o para ir para São Paulo fazer parte de sua banda, mas seus pais não consentiram tendo em vista a pouca idade do garoto, que ficou por aqui mesmo fazendo animando o povo nordestino.

 

Em 1958, aos 18 anos, Zil casou-se com Almerinda Alves do Nascimento, sendo que desta união nasceram sete filhos, a saber: Dejair, José Wilton, Jadir, Janete, José Carlos, Janice e Josy.

Em 1967 monta sua primeira banda, que se chamava "The Red Stones", onde, além dele, tocava também seu irmão Jaime.

Já em 1980, montou sua banda de forró chamada "Musical Forrózil", que fez grande sucesso, com o maestro Zil na sanfona sendo conhecido com Cover de Luiz Gonzaga. A banda tocava em toda essa região do Pontal do Paranapanema levando, com muita alegria, o nome de Mirante do Paranapanema.

Em 1990, como a banda tocava todos os ritmos, além de forró, Zil decidiu muda o nome da banda, que passou a chamar-se "Banda Zil Brasil". Com essa banda o sucesso foi ainda maior, sendo que suas apresentações alcançaram outras regiões e Estados do Brasil.

Quando o carnaval de salão ainda fazia sucesso, Zil animou muitos bailes no Mirante Futebol Clube e no Ginásio de Esportes desta cidade. Sendo que nos meses de junho, época das festas juninas, ele e sua banda eram bastante requisitados.

 

Além de tocar sanfona (acordeom), ele também era mestre no teclado, guitarra, violão, contra-baixo, sax e bateria.

Além de músico, Zil foi também funcionário da Prefeitura Municipal de Mirante do Paranapanema por mais de 20 anos, chegando a ocupar até cargo de Chefe de Seção na administração.

Em agosto de 1995, veio a falecer o maior talento musical de Mirante do Paranapanema em toda a sua história. Emudecida até hoje, a população mirantense ainda lamento a perda de seu grande ídolo musical.

Com o seu falecimento, o seu filho José Wilton, que também é músico de banda, assumiu a banda Zil Brasil, mas em 2002, ela se desfez.

 

Em reconhecimento ao que Zil representou para Mirante do Paranapanema, o Vereador Climério Costa Lima encaminhou projeto de Lei à Câmara Municipal para mudar o nome da Av. Brasil desta cidade, para Zil Brasil, no que foi prontamente atendido por unanimidade de votos do Poder Legislativo.

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI N° 09 -

OGENY SEFERINO SANTOS DE JESUS ("SANSÃO")

ESTÁDIO MUNICIPAL DE MIRANTE DO PARANAPANEMA

Submetemos à consideração de Vossa Excelências o Projeto de Lei n° 09, que dá a denominação de OGENY SEFERINO SANTOS DE JESUS ao Estádio Municipal de Mirante do Paranapanema.

OGENY SEFERINO SANTOS DE JESUS, mais conhecido como "SANSÃO", nasceu na cidade de Itapiritiba, localizada na alta paulista, neste Estado, em 06 de setembro de 1928. Sansão foi um homem simples, cidadão de reconhecida honestidade, amigo de todas as horas e, sobretudo, incansável batalhador em prol da manutenção de sua família.

Ainda rapazola saiu de sua casa à procura de novos horizontes, de melhor sorte. De formação modesta, em tornar-se profissional de tintureiro, chegando a tornar-se profissional eficiente e dedicado. Como todo rapaz, logo começou a jogar futebol pelos bairros de sua cidade e chegava a destacar-se durante a realização das "peladas".

Em uma de suas andanças, passou por Piracicaba, neste Estado, e como apresentava um bom futebol, com desenvoltura e jeito pela arte, transformou-se num dos melhores zagueiros da época, militando principalmente no XV de Piracicaba e no Curitiba do Estado do Paraná.

Mudando-se para Mirante do Paranapanema, o nosso "Sansão" continuou a jogar, mas o peso da idade começava a fazer-se sentir e "Sansão" optou pelo cargo de técnico do Mirante Futebol Club, time que em 1958 representava a cidade em todos os certames futebolísticos do Estado. Assim, passou a dedicar quase todo o seu tempo a transmitir seus conhecimentos de futebol aos mais jovens, de forma tão louvável que muitos valores surgiram dentre os atletas que compunham o scratch mirantense.

Sansão, simples, brincalhão e "duro" em todas as suas decisões como técnico. Homem de vida sofrida, cheia de obstáculos, Sansão sabia que o sucesso de um empreendimento só seria obtido com trabalho sério e criterioso e assim trabalhou para que o futebol de Mirante do Paranapanema fosse conhecido e gozasse de alto conceito em toda a região.

Fez-se assim, pela sua conduta de chefe de família exemplar, trabalhador exemplar e incansável luta e esforço pela educação atlética dos jovens mirantenses, admirado por todos os que com ele conviveram.

Em plena atuação em nosso meio, esse homem deixou o nosso convívio no dia 13 de maio de 1973, ficando viúva Dona Alzira Pereira dos Santos e ainda os filhos Marisvaldo, Marisvalda, Benedito, Genisvaldo, Erisvalda, Fátima, Maria de Fátima e Ednaldo. Sansão deixou exemplo digno do maior respeito e admiração . Sansão, Itapiratibense de nascimento e Mirantense de coração.

Ora pretendemos homenagear o cidadão "Sansão" e nada mais justo do que dar a denominação de OGENY SEFERINO SANTOS DE JESUS ao Estádio Municipal desta cidade.

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI N° 14/84

ANTONIO DAMASCENO CORREIA

GINÁSIO DE ESPORTES MUNICIPAL DE MIRANTE DO PARANAPANEMA

Nascido em 16 de setembro de 1954, nesta cidade, filho de tradicional família mirantense, ANTONIO DAMASCENO CORREIA, procurou conciliar o seu amor pelo esporte com seus estados. Ainda estudante, sempre se destacou nas competições esportivas estudantis elevando o nome de Mirante do Paranapanema em eventos esportivos da região.

Sentindo que poderia aperfeiçoar e desenvolver melhor o seu futebol ele parte para outras cidades, fixando-se no Estado do Paraná, onde destacamos a Sociedade/ Esportiva Pérola de Mamoré e o Grêmio Esporte Clube de Umuarama, divulgando sempre o nome de nossa cidade.

De volta a Mirante do Paranapanema, Damasceno, passa a trabalhar no escritório do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), participando sempre nas competições locais e regionais, atuando sempre pelo time do Mirante Futebol Clube. Mas, infelizmente, quando no progresso desta região, prematuramente e inesperadamente, Deus o tirou de nosso convívio e de seus familiares no dia 25 de fevereiro de 1985, privando Mirante do Paranapanema de um grande divulgador de nosso esporte.

Nobre Edis, dando a denominação de ANTONIO DAMASCENO CORREIA ao nosso Ginásio Municipal, estaremos prestando uma singela homenagem a um jovem esportista, que apesar de sua curta existência em nosso convívio, fez muito pelo esporte de nossa cidade.

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 24/84

JOSÉ ELIAS KERSHAW (TATUÍ)

HINO DE MIRANTE DO PARANAPANEMA

O presente projeto de lei, tem o condão de oficializar o Hino a Mirante do Paranapanema – SP, do renomado compositor JOSÉ ELIAS KERSHAW, conhecido popularmente como Tatuí, figura querida e amada por todos os Mirantenses.

Este Hino extra-oficialmente já faz parte do nosso folclore e é conhecido até pelas crianças pela facilidade de execução.

Firmo à Vossa Excelências, que este Hino retrata fielmente o nosso desenvolvimento social cultural e econômico, conforme demonstra a sua letra de uma pureza singela, e que o mesmo já foi objeto de Requerimento que levou o nº 16/83, de minha autoria, e aprovado por unanimidade de votos nesta Edilidade.

Nada mais justo do que torná-lo oficial, pois este contribuirá para um melhor aperfeiçoamento musical e cultural de nosso município, pois está espécie faz-nos muita falta, em comemorações de cunho cívico e cultural, e como o seu conhecimento já está por demais difundido em nosso meio, mister se faz a sua oficialização.

Certo de que está câmara de vereadores saberá dar o valor necessário a esta propositura, subscrevo-me.

 

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 04/85

"A CAPITAL DO PONTAL"

 

O projeto de Lei em tela tem o condão de instituir a denominação "A CAPITAL DO PONTAL" a Mirante do Paranapanema. Informo-lhes que esta denominação já é por nós utilizada de há muito tempo, e conhecida por todos, uma vez que consta do Hino Oficial desta cidade, o qual já foi objeto de Lei, e encontra-se em vigor.

É uma justa homenagem a esta cidade que por sua localização geográfica, e desenvolvimento apreciado por todos, é merecedora deste laureamento.

Este instituto dará uma maior projeção no contexto estadual a esta cidade, que foi esquecida em tempos idos, e assim estaremos contribuindo para um melhor aprimoramento de nosso desenvolvimento.

Espero poder contar com apoio e congraçamento de todos os vereadores que compõem esta Edilidade, que saberão dar o justo reconhecimento a esta cidade que é por nós muito querida e motivo de orgulho.

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 08/85

TANCREDO NEVES

PAÇO MUNICIPAL DE MIRANTE DO PARANAPANEMA

 

A presente Lei tem objetivo de dar a denominação do nosso presidente TANCREDO NEVES, "in memorian", ao Paço Municipal de Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao povo brasileiro, na área política e social.

TANCREDO NEVES destacou-se brilhantemente em sua vida Omo mediador e político de renome, foi vereador, deputado estadual, senador, ministro e Presidente da Nova República, além de governador do Estado de Minas Gerais. Nada mais justo do que rendermos esta homenagem a esta figura que uniu o povo brasileiro em torno de um só pensamento – DEMOCRATIZAR O PAÍS – mas que por infortúnio, inesperado e fatal, tirou o mesmo de nosso convívio, mas o legado que nos deixou, nos dá a tranqüilidade de dias melhores.

Mirante do Paranapanema, reconhece que TANCREDO NEVES, além do nosso respeito merece também esta homenagem, singela, mas pura.

Espero que este pensamento esteja também isento no pensamento de todos os mirantenses, e solicito aos ambos colegas, que aprovamos esta homenagem em reconhecimento por tudo que esta figura nos proporcionou.

 

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 15/89

DEMETRIO MOREIRA CLARES

RUA DEMETRIO MOREIRA CLARES

 

A propositura em exame visa dar a denominação de "Rua DEMETRIO MOREIRA CLARES", à Rua PARANÁ, sita na sede do município de Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo.

O objetivo da matéria funda-se em darmos o devido reconhecimento a esta pessoa que muito contribuiu para o desenvolvimento de nossa cidade.

O Senhor DEMETRIO MOREIRA CLARES, RG nº 1.668.235, CIC n° 168.320.518-91, filho de José Moreira Clares e de Da. Herminia Vieira Clares, nascido aos 07 de julho de 1.925, na cidade de Afonso Pena, no Estado do Ceará.

Filho dedicado, cidadão honrado, desempenhou as seguintes atividades nesta cidade, foi lavrador, motorista profissional, funcionário público estadual e vereador desta Casa de Leis.

Em companhia de seus pais, aportou na cidade de Rancharia, neste Estado, nos primeiros dias da década de 1.940, dedicou-se as atividades rurais daquela região, e em seguida contraiu matrimonio com Dra. Luiza de Oliveira Clares, de cujo consórcio matrimonial nasceram três filhos, a saber: Renato, Claudete e Marisa.

Após o casamento deixando o município de Rancharia, veio para Palmitalzinho, de Costa Machado, hoje atual cidade de Mirante do Paranapanema, dedicou-se as atividades rurais no Bairro Martilândia a Velha, em terreno de sua propriedade e, posteriormente, trabalhou para o Senhor Domingos Machado de Vasconcelos, nas funções de motorista de transporte de cargas, sendo que a partir de março de 1.962, foi nomeado fiscal sanitário lotado no Centro de Saúde desta cidade, cuja função desempenhou com dedicação e sacrifício, e diga-se de passagem não só na área sanitária, mas sobretudo transportando pessoas doentes em ambulâncias, dia e noite, nas estradas vicinais do município, e, para Presidente Prudente, para capital do Estado, quando naquela época não existia asfaltamento e o transporte era muito demorado e cheio de sacrifícios, quantas vezes pernoitava nas estradas em épocas de chuvas, porque não era possível trafegar pelas vias públicas.

Permaneceu no cargo até o seu falecimento ocorrido em 23 de agosto de 1.978.

Exerceu com dedicação a vereança no período de 1º de fevereiro de 1.973 a 31 de janeiro de 1.977, comparecendo às reuniões ordinárias e extraordinárias desta Edilidade, trabalhando incessantemente pelo agradecimento de Mirante do Paranapanema, era político ponderado, pessoa idônea, diante dos adversários se comportava com muito respeito, evitando apologias, ou seja discussões acirradas, sempre procurou em plenário não ofender com palavras ou ações aquelas que pertenciam a outras agremiações partidárias, como se pode constatar nos livros de atas daquela época.

O biografado deixou aos vereadores de todos os tempos, desta Casa de Leis, uma lição de vida, que deve ser modelo para todos que participam da vida parlamentar nesta Edilidade.

Diante do exposto, nada mais justo denominar a atual rua Paraná, em Rua Vereador DEMÉTRIO MOREIRA CLARES.

Assim solicito a aprovação deste Projeto de lei, por ser uma medida de justiça e reconhecimento pelo que nos legou o homenageado.

 

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº /89

CAETANO LOPES

RUA CAETANO LOPES

Apelamos aos Senhores vereadores no sentido de que seja aprovado o presente projeto de lei, para que assim, venhamos a prestar singela homenagem ao pioneiro CAETANO LOPES.

Dito homenageado chegou à Mirante do Paranapanema em 1948, quando ainda chamava-se Palmital.

Instalou-se com fabricação de calçados à rua Stélio Machado Loureiro, tendo um quadro de funcionários, após três ou quatro anos, entre sapateiros, cortadores, pespontadeiras e balconistas, de 16 a 20 empregados.

CAETANO LOPES foi um lídimo fundador da cidade, juntamente com os irmãos Okubo e inúmeras outras famílias que aqui chegaram, tais como as famílias Augusto, Machado, Quirino e outras tantas que fizeram da antiga vila de Palmital a Capital do Pontal do Paranapanema.

Foi ele grande desportista, dirigindo por anos o Flamengo Futebol Club, que juntamente com o Mirante Futebol Club foram o orgulho de nossa cidade e região.

Foi também rotariano por muitos anos, cooperando decisivamente para o crescimento do aludido club.

Na campanha do plebiscito para nossa emancipação político-administrativa teve grande participação, cooperando até mesmo financeiramente para tal evento, dispensando por 60 dias Geraldo Gamba do serviços, que juntamente com Ademar Tenório, Josefa Lacerda e outros, percorreram todas as casas da região rural fazendo títulos de leitores para que conseguíssemos derrotar Lulu Staut, nosso grande adversário da época. Finalmente, com a ajuda de todos, inclusive de Caetano Lopes, conseguimos a vitória, e hoje estamos sendo donos de nosso destino político.

Caetano Lopes mudou-se de Mirante do Paranapanema para Moji das Cruzes em 1975, mas nunca esqueceu nossa terra, visitando-a e à seus amigos.

Faleceu naquela cidade, prematuramente, no ano de 1984, deixando em nossa cidade grandes amizades e o direito lídimo de ser chamado de um de seus fundadores.

Está é, em síntese, a biografia de uma figura que não pode ser esquecida pela nossas autoridades municipais pois, além de ajudar na fundação da cidade, prestou relevantes serviços à nossa população, merecendo ser alvo de significativas homenagens.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

GUSTAVO ALVES DOS SANTOS

NÚCLEO HABITACIONAL "SÃO JOSÉ"

Nenhum outro intuito tem o presente projeto senão o de que se preste homenagem póstuma ao pioneiro GUSTAVO ALVES DOS SANTOS, falecido no findar do ano de 1992.

O ora homenageado, nascido em data de 15 de agosto do ano de 1905, fixou residência em nosso município nos idos anos de 1945, de onde não mais saiu.

Pai de 06 filhos, Salvador Alves dos Santos, Raul Alves dos Santos, Francisco Alves dos Santos I, João Alves dos Santos, Áurea Alves dos Santos e Francisco Alves dos Santos II, foi ele proprietário rural, comerciário e poceiro, nunca medindo esforços para ver prosperar sua querida Mirante do Paranapanema.

Faleceu ele durante as recentes festividades de inauguração do Núcleo Habitacional "São José".

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

PROF. WALTER VIEIRA

Nenhum outro intuito tem o presente projeto senão o de que se preste homenagem póstuma ao Professor Walter Vieira, pessoa que gozava de alta estima junto aos cidadãos mirantenses.

Foi ele uma figura de grande destaque no setor educacional de Mirante do Paranapanema, onde criou, dentre outras, a Escola Estadual de Primeiro Grau Rural do Bairro Santa Rosa.

Exerceu a profissão de professor durante 10 anos. Foi também coordenador do MOBRAL e FUNDAÇÃO EDUCAR.

WALTER VIEIRA, após dedicar-se a vida inteira à Educação de nosso município, o que sempre fez com espírito altruísta e cristão, veio a falecer em data de 02 de outubro de 1988.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

SEBASTIÃO FARIAS DA COSTA

O ora homenageado, Sebastião Farias da Costa, filho de Manoel Antonio da Paixão e Raimunda Martiniana de Melo, nasceu em data de 1º de agosto do ano de 1915.

Chegou em nossa cidade de Mirante do Paranapanema, juntamente com sua esposa, Sra. Maria Helena de Carvalho, e sete filhos, no idos anos de 1963, amais exatamente no dia 04 de setembro daquele ano.

Aqui chegando, iniciou sua árdua e penosa jornada de trabalho num pequeno imóvel rural de sua propriedade, dedicando-se à agricultura e criação de gado leiteiro, esta última que veio a tornar-se, no futuro, sua atividade maior.

Muito ligado ao povo mirantense, colaborou em muitos pontos com o desenvolvimento do Município, a começar com a construção da Igreja Matriz abertura de estradas, desenvolvimento do comércio, dentre outros pontos.

No setor político, foi um dos fundadores de partidos políticos no município e trabalhou sempre ao lado daqueles a quem dava seu voto de confiança, para a melhoria dos municípios, a quem sempre fez questão em prestar ajuda até o dia de seu falecimento.

Criou 12 filhos, estes, hoje, na sua maioria formados e exercendo suas respectivas profissões conseguida após anos de trabalho e muita dedicação do ora homenageado.

Veio a falecer, em razão de parada cardíaca, em data de 04 de abril de 1989, aos 78 anos de idade, falecimento este ocorrido em sua residência de muitos anos, localizada à rua Josefa Elvira de Almeida, esquina com rua Santa Catarina.

Merecedor que é, o Sr. Sebastião Farias da Costa, da homenagem que ora se lhe pretende prestar, esperamos e solicitamos o apoio unânime dos Senhores Vereadores, para que venha nossa pretensão tornar-se realidade.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

JOSÉ KEREZI

RUA JOSÉ KEREZSI

Tem o presente a finalidade exclusiva de se prestar homenagem póstuma ao pioneiro JOSÉ KEREZSI, nascido na Hungria aos 22 de março de 1910.

O ora homenageado chegou no Brasil em 1924, tendo escolhido nosso município para fixar residência.

Chegou em nossa região em 1926 quando então tinha 16 anos de idade e aqui permaneceu até os últimos dias de sua vida, vindo a falecer em 29 de junho de 1989 com 79 anos.

Pai de três filhos: José Kerezi Filho, Alexandre Kerezsi e Ladislau Kerezsi.

Dedicou parte de sua vida na atividade agropecuária sendo um produtor em potencial na época da lavoura de algodão, milho e mamona, logo depois passou a explorar a atividade pecuária com a criação de gado, dando a sua contribuição para o desenvolvimento de nosso município.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

EIKITI MAEMURA

RUA EIKITI MAEMURA

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao saudoso EKITI MAEMURA, pioneiro nato de nossa querida cidade de Mirante do Paranapanema.

O ora homenageado nascido no Japão em 02 de janeiro de 1910, tendo chegado em nosso município em 1948, onde fixou residência pela comunidade mirantense.

Exerceu a atividade de agricultor, comerciante, tende ele, trabalho na Colonizadora pertencente aos Irmãos Okubo, dando a sua colaboração no loteamento de nossa cidade com as aberturas de ruas.

Pai de sete filhos: Alice Mituko Maemura Mendes, Emery Kayo Maemura, Hidenobu Maemura, Julia Hideko Maemura Uê, Luico Maemura Danmo, Maemura Satoshi e Rosa Yoko Maemura Shinya.

Foi ele um dos grandes colaboradores para a criação de nosso município tendo dedicado boa parte de sua vida para que isto se tornasse realidade.

Era conhecido por boa parte de sua vida para que isto se tornasse realidade.

Era conhecido por toda a comunidade Mirantense como popular DOMINGOS MAEMURA, vindo a falecer em 14 de janeiro de 1991.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

PEDRO DIRCEU CANÇADO

RUA PEDRO DIRCEU CANÇADO

Não tem outro intuito o presente, senão prestar homenagem póstuma a PEDRO DIRCEU CANÇADO, pessoa que gozava de elevada estima e muita consideração junto a população mirantense.

Nascido em Uberaba-MG aos 06 de fevereiro de 1922, chegou em nosso município de Mirante do Paranapanema em 1954.

O ora homenageado era casado com Marsy Pacheco Cançado e, Pedro Dirceu Cançado Filho.

Ingressou no Rotary Club em 1973, foi presidente do mesmo no período de 1976 a 1977.

Foi sócio fundador da Associação Espírita Joana de Angelis, sendo um grande colaborador para sua fundação em nossa cidade.

Sempre esteve preocupado em defesa dos interesses da população mirantense, vindo a falecer em 07 de agosto de 1922.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

FRANCISCO ALAMINO GIMENES

RUA FRANCISCO ALAMINO GIMENES

Nenhum outro intuito tem o presente projeto senão o de prestar homenagem póstuma ao pioneiro FRANCISCO ALAMINO GIMENES, falecido em 07 de dezembro de 1988.

O homenageado nascido em 07 de maio de 1909, fixou residência em nosso município quando ainda era denominado PALMITAL isto em 1948.

Foi pioneiro também em nosso município com escritório de contabilidade e despachante policial atendendo os comerciantes e proprietários de veículos da época na área contábil e despachos.

Exerceu o cargo de Juiz de Paz desde 1975 tendo realizado as cerimônias de enlace matrimonial até os últimos dias de sua vida.

Pai de 8 filhos: Alice Alamino Lacalle, Ademir Alamino Lacalle, Eduardo Alamino Lacalle, Francisco Alamino Lacalle, Madalena Alamino Lacalle, Odair Alamino Lacalle, Osvaldo Alamino Lacalle e Sueli Alamino Lacalle.

Foi ele um grande colaborador para o desenvolvimento de nosso município.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

PITÁGORAS MARINELLI

RUA PITÁGORAS MARINELLI

 

Visa o presente projeto prestar homenagem póstuma ao Sr. Pitágoras Marinelli, pessoa que sempre teve o carinho e a admiração de todos os mirantenses, razão por qual solicitamos o apoio dos demais vereadores para a sua aprovação.

Filho de Sebastião Marinelli e Zenaide Bonini Marinelli, nasceu o ora homenageado em data de 25 de dezembro de 1938.

Casado com a Srª Maria Aparecida Arcuri Marinelli, passou a residir em nossa cidade Mirante do Paranapanema no ano de 1968, onde chegou ocupando o cargo de Gerente da CESP.

Foi pioneiro na eletrificação rural em nosso município e no pontal.

Veio a falecer em 16 de janeiro de 1980.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

ANTONIO ERISVALDO DA SILVA

RUA ANTONIO ERISVALDO DA SILVA

Filho de Petronilo Antonio da Silva e Izaura Mari da Silva, nasceu o ora homenageado em data de 15 de março do ano de 1963, nesta cidade de Mirante do Paranapanema.

Prestou serviços junto ao Posto Shell de nossa cidade por 2 anos, sendo que, após dirigiu-se à Capital paulista, onde prestou serviços na qualidade de segurança bancário. No ano de 1989, formou-se policial militar pelo Centro de Formação de Soldados de Pirituba.

Foi casado com a Srª. Ester Garcia Pinheiro, a qual deu-lhe a filha Sara.

Faleceu em data de 30 de maio de 1991 aos 28 anos de idade.

Esperamos o apoio dos Senhores Vereadores, para que se preste está homenagem póstuma ao mirantense Antonio Erisvaldo da Silva, com a aprovação do presente projeto.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

VALDOMIRO ESTEVÃO GOMES

RUA VALDOMIRO ESTEVÃO GOMES

Visa o presente projeto de lei prestar homenagem ao pioneiro VALDOMIRO ESTEVÃO GOMES.

Filho de João Estevão Gomes e Jacinta Rodrigues Gomes, nasceu o ora homenageado em data de 07 de outubro do ano de 1928, na cidade de Diamantina, Estado de Minas Gerais.

Chegou a nossa cidade no ano de 1947, e não mais daqui se mudou.

Casou-se com a Srª. Maria de Melo Gomes, casamento este que realizou-se no ano de 1951, e de cuja união advieram 9 filhos, José Estevão Gomes, Sideril Estevão Gomes, Antonio Arnaldo Gomes, Jovaci Antonio Gomes, Carlos Alberto Gomes, Jairo Estevão Gomes, Jaime Estevão Gomes, Jair Estevão Gomes e João Estevão Gomes Neto.

Ocupante da função de pedreiro, VALDOMIRO viveu em nossa Mirante do Paranapanema por mais de 40 anos, vindo a falecer em data de 26 de junho de ano de 1987, aos 59 anos de idade.

Por ser ele merecedor desta pequena homenagem que ora se propõe, esperamos e contamos com o apoio dos demais Vereadores desta Edilidade para a aprovação do presente projeto.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

ABÍLIO MATIAS GOMES

RUA ABÍLIO MATIAS GOMES

Nascido em data de 24 de fevereiro do ano de 1933, na cidade de Diamantina, Estado de Minas Gerais, o ora homenageado ABÍLIO MATIAS GOMES foi um dos pioneiros de nosso Município.

Casou-se com a Sra. Elvira Matias Gomes, a qual lhe deu 07 filhos, Valdecir Matias Gomes, Jacir Matias Gomes, Valmir Matias Gomes, Vanderley Matias Gomes, Jair Matias Gomes, Marly Matias Gomes e Márcia Matias Gomes.

O homenageado, após dedicar-se de corpo e alma à sua profissão de motorista, veio a falecer em dezembro do ano de 1990, aos 63 anos de idade.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

MANOEL INÁCIO CORDEIRO

RUA MANOEL INÁCIO CORDEIRO

Procura-se através do presente projeto prestar homenagem póstuma ao pioneiro MANOEL INÁCIO CORDEIRO.

Nascido em data de 08 de outubro do ano de 1912, chegou o ora homenageado à nossa Mirante do Paranapanema em meados de 1947, onde, por tudo o resto de sua vida permaneceu, dedicando-se á agricultura.

Contraiu núpcias com a Srª. Celina Estevão Gomes, de cuja união nasceram 7 filhos, José Augusto Cordeiro, Célia Cordeiro da Silva, Maria Diva Cordeiro, Maria Audalhia Cordeiro Mendonça, Elenita Cordeiro de Oliveira, Hilda Cordeiro de Lima e Regina Cordeiro Vieira.

Faleceu em julho do ano de 1959, anos 47 anos de idade.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

JOSÉ MARTINS SPINOLA

RUA JOSÉ MARTINS SPINOLA

JOSÉ MARTINS SPINOLA, vulgo "Pitomba", nascido aos quatorze dias do mês de agosto do ano de 1915, na cidade de Água Quente, comarca de Paramirim, Estado da Bahia, onde quando ainda criança foi apelidado por "Pitomba", casando-se no ano de 1937, vindo para o Estado de São Paulo no ano de 1939, trabalhando como lavrador, no ano de 1948 veio, juntamente com sua família, para esta cidade de Mirante do Paranapanema, naquela época Palmital, distrito e comarca da cidade de Santo Anastácio-SP, onde instalou uma oficina de consertos, arte herdada de seu pai. Aqui nesta cidade nasceram os seus filhos: Milton, Lídia Izaias, Marcos, Jairo e Miriam.

Chegou nesta cidade com sete (07) filhos ainda crianças, sendo eles: Rosalvo, Anastácio, Dalvina, Mário, Marina, José e Edílson; aqui residiu por vários anos na rua Epitácio Pessoa, tendo sua oficina de consertos instalada na rua Antonio Serafim de Souza, mudou sua residência para rua Elvira Josefa de Almeida, cruzamento com a rua Santa Catarina no ano de 1962 e sua oficina de consertos para o mesmo endereço no ano de 1980, onde residiu até o ano de 1988, ano em que faleceu em 73 anos de idade, por motivos de doença.

Nesta cidade criou os seus treze filhos, sendo onze do primeiro e dois do segundo casamento.

O seu filho mais velho, Rosalvo Silva Martins, casou-se nesta cidade, tendo a profissão de carpinteiro, falecendo no ano de 1965, deixando 02 (dois) filhos que aqui também nasceram, sendo um deles proprietário da Magazine Reis, Juntamente com sai mãe. O seu segundo filho, Anastácio Silva Martins, aqui também se casou, tendo a profissão de carpinteiro; os seus outros filhos, Dalvina Silva Fonseca, Mário Silva Martins, Marina Silva Fonseca, também se criaram nesta cidade, aqui se casando: O seu filho Edílson Silva Martins, trabalhou nesta cidade por vários anos como eletricista e encanador, aqui formou-se professor primário, lecionando por vários anos, formou-se em pedagogia na Faculdade Toledo de Ensino na cidade de Presidente Prudente, hoje diretor de escola: o seu filho Milton Silva Martins, trabalha de eletricista e encanador nesta cidade desde criança, tendo atualmente uma loja de material de construção instalada na rua Venceslau Brás, nesta cidade; sua filha Lídia Silva Porto, aqui nasceu estudou; seu filho Izaias Silva Martins, nesta cidade, estudou até o segundo grau (Escola Comercial desta cidade, trabalhou como eletricista e encanador, aqui se casou, foi soldado da Polícia Militar do Estado nesta cidade durante dez anos, trabalha há 06 anos como investigador de Polícia, nesta cidade, formando-se recentemente no Curso de Direito da Universidade do Oeste Paulista na cidade de Presidente Prudente; seus filhos Marcos Silva Martins, Jairo Neiva Spínola e Miriam Neiva Spínola aqui também nasceram e estudaram.

Residem também nesta cidade 07 netos e 03 bisnetos do ora homenageado, os quais aqui também nasceram.

JOSÉ MARTINS SPÍNOLA viveu nesta cidade ininterruptamente do ano de 1948, quando aqui chegou, até 1988, ao em que faleceu. Amava esta cidade como se fosse sua terra natal. Pois aqui criou e formou os seus filhos. Quando aqui chegou, ainda com o nome de Palmital, nossa cidade estava ainda em fase de formação, mas aqui trabalhou com muita luta, conseguido criar e formar os seus filhos, que são num total de treze. Deixando todos casados.

JOSÉ MARTINS SPÍNOLA, como acima citado, nada mais do que justo poder ser considerado um dos fundadores desta cidade e merecedor de alguma homenagem do legislativo e executivo, para que seu nome não possa ser esquecido, fazendo parte da nossa história.

JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI

SEVERINO BALBINO DE OLIVEIRA

RUA SEVERINO BALBINO DE OLIVEIRA – CUIABÁ PTA.

 

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao saudoso SEVERINO BALBINO DE OLIVEIRA, pessoa que muito conviveu na comunidade do distrito de Cuiabá Paulista.

O ora homenageado nascido em Limoeiro do Norte, Estado de Pernambuco, em 15 de janeiro de 1916, chegou em nossa região mais precisamente no Bairro Novo Paraíso em 1952, onde fixou residência juntamente com sua família e, exerceu a atividade de agricultor, sendo um exemplo como lavrador e pai de família.

Era casado com Angelina Maria de Oliveira e , pai de nove filhos: Arnaldo Balbino de Oliveira, Marinalva Maria de Oliveira, Marival Maria de Oliveira, Anderson Balbino de Oliveira, José Darci Balbino de Oliveira, Everaldo Balbino de Oliveira, Mariza Maria de Oliveira, Maria José de Oliveira, e Maria Zilda de Oliveira.

Era conhecido por toda a comunidade mirantense como popular "Senhor Bidola", vindo a falecer em 13 de fevereiro de 1992.

JUSTIFICATIVA

IAMASSAKI ISSAO

RUA IAMASSAKI ISSAO

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao saudoso IAMASSAKI ISSAO, pessoa que viveu 39 anos de sua vida juntamente com a comunidade do Distrito de Cuiabá Paulista, tendo chegado em 1954 e se estabelecido como comerciante.

O ora homenageado era natural de Chavantes, Estado de São Paulo e, quando fixou residência no Distrito de Cuiabá Paulista, no ano de 1954 veio da cidade de Bastos-SP, tendo se estabelecido com o comércio de Bazar, sendo muito querido pela comunidade do Distrito de Cuiabá Paulista.

Era casado com Mieko Iamassaki e, pai de três filhos: Mirian Iamassaki Era, Francisco Iamassaki e Aleiko Massami Iamassaki.

Veio a falecer de morte natural aos 25 de julho de 1993 com 70 anos de idade.

JUSTIFICATIVA

HORÁCIO BEVILACQUA

TERMINAL RODOVIÁRIO HORÁCIO BEVILACQUA

 

Nome: HORÁCIO BEVILACQUA

 

Filiação: Antonio Bevilacqua e Rosa Casparetto Bevilacqua

Nascimento: 06 de abril de 1921 em Taquaritinga – SP

Esposa: Antonietta Giardulu Bevilacqua (in memorian)

Filhos: Clovis Roberto Bevilacqua (in memorian), Rosa Maria Bevilacqua

Nora: Maria José de Almeida Bevilacqua

Genro: Manoel Curti Filho

Netas: Paula de Almeida Bevilacqua, Adrian Bevilacqua Curti

Netos: Eduardo Bevilacqua Curti, Roberto de Almeida Bevilacqua e Renato de Almeida Bevilacqua

Falecimento: 17 de dezembro de 1993

 

CURRICULUM PROFISSIONAL

 

Empresa: Anderson Clayton & CIA. LTDA.

Admitido: 27 de janeiro de 1948 – Função: Balanceiro

Cidade: Cândido Rodrigues – SP

Promovido: 01 de fevereiro de 1950 – Função: Caixa

Cidade: Cosmorama – SP

Promovido: 03 de março de 1950 – Função: Chefe de Escritório

Cidade: Presidente Bernardes – SP

Transferido: 01 de abril de 1952 – Função: Chefe de Escritório

Cidade: Santo Anastácio – SP

Promovido: 01 de agosto de 1954 – Função: Sub – Gerente

Cidade: Santo Anastácio – SP

Promovido: 01 de outubro de 1955 – Função: Gerente Interino

Cidade: Mirante do Paranapanema – SP

Promovido: 01 de dezembro de 1955 – Função: Gerente

Cidade: Mirante do Paranapanema – SP

Aposentou-se por tempo de serviço em 18 de março de 1976.

Nota: Recebeu muitos prêmios da empresa, por sua competência diante dos cargos que exerceu na empresa.

 

CURRICULUM SOCIAL

 

Rotary Club de Mirante do Paranapanema – SP

 

Sócio fundador

Cargos Diretivos

Presidente

Vice-Presidente

Secretário

Tesoureiro

Diretor de Protocolo

Presidente de Avenidas

Cargo em comissão de construção

Presidente

 

Mirante Tênis Club de Mirante do Paranapanema – SP

 

Sócio fundador

Cargos Diretivos

Presidente

 

Asilo dos velhos de Mirante do Paranapanema – SP

 

Fundador

Cargos Diretivos

Membro da Comissão de Construção

 

Guarda Mirim de Mirante do Paranapanema – SP

 

Fundador

Cargos Diretivos

Presidente, desde sua fundação até o seu falecimento.

 

Outras Atividades

 

Participou de Todas as promoções sócio-filantrópicas em Mirante do Paranapanema, destacando-se junto à Rede Feminina de Combate ao Câncer e Defesa Civil.

 

JUSTIFICATIVA

NOBORU KASAE

RUA DR. NOBORU KASAE

O ora homenageado, filho de Iotaka Kasae e Shiniko Kitano, nasceu aos 4 de janeiro do ano de 1933, nas cidade de Getulina, deste Estado.

Perdeu a mãe ainda muito jovem, estava com apenas 10 anos, enquanto seu pai se ausentava, fazia os serviços de casa tais como limpar, cozinhar, lavar roupas e cuidar dos quatro irmãos menores.

Formou-se pela Faculdade de Odontologia de Lins, no ano de 1957.

Veio pela primeira vez em Mirante do Paranapanema em abril de 1958.

Conheceu Lúcia Vasconcelos, professora que lecionava nas escolas rurais, com quem contraiu núpcias no ano de 1964.

De referida união nasceram os filhos Ivelise Akemi Kasae, Helder Noboru Kasae e Mônica Mayimi Kasae.

Ingressou no magistério lecionando nas escolas de Mirante do Paranapanema e Cuiabá Paulista, formando-se em Ciências Físicas, Químicas e Biológicas pela Faculdade de Dracena no ano de 1972.

Foi vereador na Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema, por quatro mandatos.

Como dentista, atuou no Centro de Saúde, Sindicato Rural dos Trabalhadores, o que fez, muitas vezes, até mesmo sem qualquer remuneração.

Estava aposentado pelo INSS, mas aguardava tempo de serviço para aposentar-se pelo Estado, trabalhando na Unidade Básica de Saúde de Mirante do Paranapanema.

 

JUSTIFICATIVA

ALBERTO SHIGUERU TANABE

RUA ALBERTO SHIGUERU TANABE

Nascido em 11 de setembro de 1933, casou-se em 12 de julho de 1959, tendo como esposa a Sra. Kimiko Tanabe. Tiveram os filhos Edna Tanabe, Ivete Shigueru Tanabe, Norberto Shigueru Tanabe e Sílvia Kiyoko Tanabe.

A família Tanabe chegou em Mirante do Paranapanema em 10 de novembro de 1953. Abrindo sua primeira firma em 01 de janeiro de 1954, tendo como nome Casas Bandeirantes, estabelecida à rua Stélio Machado Loureiro.

Portanto o homenageado ALBERTO SHIGUERU TANABE foi um dos pioneiros no setor do comércio em Mirante do Paranapanema.

As firmas da família Tanabe na sua maioria estão situadas à rua Stélio Machado Loureiro e são as seguintes:

Comercial Bandeirantes LTDA;

Supermercado Bandeirantes;

Distribuidora de Bebidas Antarctica;

Tanabe-Com. Materiais p/ Construção. Peças e Ac. p/ Autos LTDA;

Tanabe Transporte Rodoviários LTDA;

Transporte Kimiko Tanabe LTDA;

Bebidas Pontal – Revendedor Malta.

 

Atualmente a família Tanabe emprega mais ou menos 100 pessoas em Mirante.

JUSTIFICATIVA

JOSÉ MENEZES DO REGO

AVENIDA JOSÉ MENEZES DO REGO

 

O presente projeto de lei visa prestar homenagem póstuma ao pioneiro JOSÉ MENEZES DO REGO.

O homenageado, pioneiro de nosso município, foi sócio-fundador do Mirante Futebol Clube e acionista-fundador do Hospital e Maternidade "Nossa Senhora de Fátima".

Eleito no ano de 1963, exerceu com dignidade o mandado de vereador.

Foi figura de destaque na comunidade local, vindo a falecer em data de 25 de dezembro do ano de 1993.

Esperamos, pois, o apoio dos demais Edis desta Casa de Leis ao presente projeto.

 

JUSTIFICATIVA

MARIA LÚCIA RODRIGUES DE ALMEIDA

RUA MARIA LÚCIA RODRIGUES DE ALMEIDA

 

A ora homenageada, MARIA LÚCIA RODRIGUES DE ALMEIDA, filha de Benedito Rodrigues e Maria Izabel Rodrigues, nasceu em data de 05 de fevereiro do ano de 1942, sendo natural de Santo Anastácio, Estado de São Paulo.

Casada com o Sr. Francisco Augusto de Almeida, deu à luz os filhos Taninha Regina Rodrigues de Almeida, nascida aos 03 de fevereiro de 1972 e Francisco Augusto de Almeida, nascido aos 07 de 1974.

Era avós de Gledson dos Santos, Marco Aurélio dos Santos e Lucas Augusto dos Santos, nascidos, respectivamente, em 15 de setembro de 1989, 18 de maio de 1991 e 24 de fevereiro de 1994.

Foi escrituraria substituta no Ginásio Estadual de Santo Anastácio a partir de 25 de outubro do ano de 1961, passando a ser escrituraria assistente de Administração a partir de 13 de maio de 1963.

Veio para nossa Mirante do Paranapanema em 02 de março do ano de 1964, para responder pelo cargo de Diretora de Escola do Ginásio José Quirino Cavalcante.

Foi designada como Secretária de Escola da mesma unidade escolar a partir de 31 de março do ano de 1967, continuando, contudo, a responder pela direção da escola até 31 de maio do ano de 1969.

Teve o seu cargo de Escriturário transformado em cargo de Secretária de Escola a partir de 1º de março do ano de 1978.

Aposentou-se como Secretária efetiva no ano de 1992, aos 05 de fevereiro.

Era professora primária formada pela Escola Normal Municipal de Santo Anastácio, havendo colado grau no ano de 1962.

Era também formada em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Adamantina, Estado de São Paulo, onde colou grau no ano de 1971.

Maria Lúcia, pessoa simples e humilde, era extremamente querida por todos, razão pela qual, é merecedora desta singela homenagem que, serenamente aguardamos, seja prestada por esta Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema.

 

JUSTIFICATIVA

CHUCRALLAH ELIAS SAAB

RUA CHUCRALLAH ELIAS SAAB

 

Como é do conhecimento geral, em data de 23 de fevereiro do corrente ano de 1995, ocorreu o falecimento do inesquecível companheiro CHUCRALLAH ELIAS SAAB.

Chucrallah residiu em nosso município desde os anos 50 e nestas quatro décadas, constituiu-se em personagem ativo da comunidade, tendo participando do Mirante Futebol Clube, Rotary Clube, onde exerceu cargos de direção, tendo sido algumas vezes seu Presidente.

Também no plano político exerceu papel importante: foi fundador do M.D.B, atual P.M.D.B e, em 1976, candidatou-se a Vereador, ocasião em que recebeu invejável votação, não se elegendo, no entanto, face ao percentual exigido para sua legenda à época.

Deixou o mesmo um grande números de amigos, fruto de sua simpatia e liderança, além do comportamento sempre fraterno e amigável com que se portava com todos.

Em breve resumo, são eles alguns atributos que cabe enaltecer ao homenageado, sem deter-se na sua excelente conduta moral e exemplo de chefe de família, além do inegável amor que tinha para nossa Mirante do Paranapanema, igual ou até mesmo maior do que aquele devotado ao seu Líbano natal.

Assim esperamos contar com o apoio deste Plenário, para que possamos prestar esta singela homenagem póstuma àquele que tanto fez para o nosso Município.

JUSTIFICATIVA

ANTONIO SIQUEIRA CAMPOS

TRAVESSA ANTONIO SIQUEIRA CAMPOS

Temo presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao pioneiro ANTONIO SIQUEIRA CAMPOS, tendo o mesmo chegado em nosso município em 06 de julho de 1950 do vizinho município de Tarabai.

O homenageado nasceu em Bodocó, Estado do Ceará, aos 03 de abril de 1927, tendo dedicado a maior parte de sua vida na comunidade Mirantense, tendo exercido a atividade de agricultor e, mais tarde como funcionário público municipal com o cargo de carpinteiro atividade esta que exerceu até o seu falecimento em 17 de agosto de 1995.

Era casado com Raimunda Siqueira Tavares Campos e pai de 6 filhos: Carlos Siqueira Campos, Roberto Siqueira Campos, Helio Siqueira Campos, Áurea Siqueira Campos Alves, Aguida Siqueira Campos Fernandes e Angela Jaqueline Siqueira Campos, sendo que, o mesmo foi um excelente profissional, e chefe de família exemplar.

JUSTIFICATIVA

MARIA ZILMA FRANÇA DA SILVA

RUA MARIA ZILMA FRANÇA DA SILVA

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a MARIA ZILMA FRANÇA DA SILVA, pessoa que viveu parte de sua vida juntamente com a comunidade Mirantense, vindo a falecer de morte natural aos 23 de julho de 1994.

A ora homenageada era nascida em Marabá Paulista, Estado de São Paulo, tendo chegado ao nosso município de Mirante do Paranapanema, em setembro de 1971.

Exerceu a profissão de professora lecionando no EEPG José Quirino Cavalcante, no nível de I e II Grau e trabalhou como funcionária pública municipal tendo exercido o cargo de atendente de enfermagem.

Era esposa de Noé Aureliano da Silva, e mãe de dois filhos: Juliane França da Silva e Juan Carlos França Silva.

JUSTIFICATIVA

NILTON FERREIRA SOARES

TRAVESSA NILTON FERREIRA SOARES

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a Nilton Ferreira Soares, pessoa que viveu muito tempo em nossa comunidade Mirantense, tendo chegado em nosso município com apenas 4 anos de idade.

Natural de Echaporã, Estado de São Paulo, onde nasceu aos 22 de junho de 1950, chegou em nosso município em 1954, tendo trabalhado na Coletoria Estadual, enquanto fazia o curso de Magistério no Colégio Fernando Costa em Presidente Prudente. Concluiu o curso de Administração de Empresas na Faculdade de São Bernardes do Campo.

O homenageado faleceu em trágico acidente de motocicleta na cidade de São Paulo aos 09 de janeiro de 1977, época que trabalhava como Administrador concursado na Secretaria da Agricultura.

Era filho de Olegário Ferreira Soares e de Dna. Altamira Alves Soares.

JUSTIFICATIVA

JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO

RUA JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao saudoso JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO, pessoa que viveu 46 anos de sua vida juntamente com a comunidade Mirantense, tendo chegado ao nosso município quando ainda era denominado "Palmital" aos 07 de maio de 1949.

O ora homenageado era natural de Quembrangulo, Estado de Alagoas, nascido aos 19 de março de 1939, tendo dedicado parte de sua vida como agricultor, vigilante de banco e funcionário público municipal.

Era proprietário da "Banda Zil Brasil" tendo dedicado a maior parte de sua vida em suas horas de folga a música nordestina, tendo o dom da música consagrou-se como um dos melhores músicos regionais em sua categoria.

Era casado com Esmerinda Alves do Nascimento, e pai de sete filhos: Dejair Alves do Nascimento, Jadir Alves do Nascimento, Carlos Alves do Nascimento, José Ilton Alves do Nascimento, Janete Alves do Nascimento, Janice Alves do Nascimento e José Alves do Nascimento.

O ora homenageado era conhecido por toda a comunidade Mirantense como popular "ZIL" vindo a falecer em 21 de agosto de 1995.

JUSTIFICATIVA

BENEDITA LOPES SINGH

RUA BENEDITA LOPES SINGH

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a pioneira BENEDITA LOPES SINGH, nascida em Sarutaia, Estado de São Paulo, aos de fevereiro de 1912.

A ora homenageada chegou em nosso município ainda denominado na época de "Palmital" em 1943, onde fixou residência juntamente com seu esposo Kishan Singh (in memorian) e suas filhas, exerceu a atividade de comerciante e mais tarde com falecimento de seu esposo, exerceu a atividade pecuarista.

Era viúva de Kishan Singh e mãe de duas filhas: Cleuza Lopes Gomes e Cleide Singh de Oliveira.

Era conhecida por toda comunidade Mirantense vindo a falecer em 30 de outubro de 1995.

JUSTIFICATIVA

MARIA CELUTA GÓIS

RUA MARIA CELUTA GÓIS

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a MARIA CELUTA GÓIS, pessoa que viveu parte de sua vida juntamente com a comunidade Mirantense, vindo a falecer de morte natural aos 05 de fevereiro de 1996.

A ora homenageada era nascida em Ribeirópolis, Estado de Sergipe, tendo chegado ao nosso município de Mirante do Paranapanema, juntamente com seu esposo José Francisco de Góis (in Memorian) aos 02 de outubro de 1955.

Ajudou incansavelmente seu esposo quando exerceu a atividade de agricultor e comerciante em nosso município, dando sua parcela de contribuição ao desenvolvimento de nossa região.

Era viúva de José Francisco de Góis e mãe de dois filhos: José Valdeque de Góis e Messias Valdemir de Góis.

 

JUSTIFICATIVA

LUIZ ELOI DE LACERDA

TRAVESSA LUIZ ELOI DE LACERDA

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma LUIZ ELOI DE LACERDA, nascido em Pacoti, Estado do Ceará, aos 28 de outubro de 1918.

O ora homenageado conviveu em nossa comunidade por mais de 30 anos, tendo exercido a atividade de agricultor por 15 anos e, trabalhou 13 anos como funcionário público municipal exercendo o cargo de "fiscal" tendo também dedicando parte de sua vida ao comércio local.

Era casado com Maria Socorro Lacerda, e pai de dois filhos: Francisco da Silva Lacerda e Antonio da Silva Lacerda.

O ora homenageado era conhecido por toda a comunidade Mirantense como popular "Luiz Lacerda" vindo a falecer em 25 de fevereiro de 1995.

 

JUSTIFICATIVA

CARLA LIMA DOS SANTOS

RUA CARLA LIMA DOS SANTOS

 

A atual rua Rodrigues Alves, da sede deste Município de Mirante do Paranapanema, passa a denominar-se "Rua CARLA LIMA DOS SANTOS"

 

JUSTIFICATIVA

MANOEL ROCHA DE GÓIS

RUA MANOEL ROCHA DE GÓIS

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao pioneiro MANOEL ROCHA DE GÓIS, pessoa que chegou em nosso município nos idos de 1947, ainda quando nosso povoado na época era denominado de "Palmital".

O ora homenageado era natural de Ribeirópolis, Estado de Sergipe, onde nasceu aos 20 de janeiro de 1919.

Exerceu a atividade de agricultor, tendo sido um grande produtor de algodão, um dos que contribuiu para que nosso município fosse considerado um dos maiores produtores da lavoura de algodão da América Latina na época, tendo seu falecimento ocorrido em 07 de janeiro de 1978.

Era casado com Ana Maria da Conceição Góis, e pai de 9 filhos: Antonio Rocha de Góis, José Rocha de Góis, Izabel Rocha de Góis, Adalberto Rocha de Góis, Zenaide Góis Martins, Edneide Rocha Góis Taniguti, Edna Rocha Góis Cavalcante, Francisco Rocha de Góis e Edivaldo Rocha de Góis.

 

JUSTIFICATIVA

ONOFRE MENDES DE CARVALHO

RUA ONOFRE MENDES DE CARVALHO

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma ao saudoso ONOFRE MENDES DE CARVALHO, pessoa que muito conviveu na comunidade Mirantense.

O ora homenageado nascido em União dos Palmares, Estado de Alagoas, em 07 de agosto de 1932, chegou em nosso município, quando ainda era denominado de "Palmital" vindo da Vila Escócia, município de Martinópolis aos 07 de setembro de 1948, onde fixou residência juntamente com sua família e, exerceu a atividade de agricultor e, mais tarde pelos idos de 1978 exerceu a atividade de caminhoneiro sendo um exemplo como lavrador, condutor de veículo de cargas e pai de família.

Era casado com Maria Torres de carvalho e pai de dois filhos: Ronaldo Torres de Carvalho e, Richardson Torres de Carvalho.

Era conhecido por toda a comunidade Mirantense vindo a falecer em 03 de dezembro de 1995.

 

JUSTIFICATIVA

JOSÉ ANTONIO BOTO

RUA JOSÉ ANTONIO BOTO

 

Tem o presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a JOSÉ ANTONIO BOTO, cidadão que veio para nosso município desde o ano de 1954, vindo a falecer de morte súbita no dia 09 de fevereiro de 1996.

O ora homenageado nascido em Canabrava, Distrito de Remédios Macaúbas, Estado da Bahia em 10 de dezembro de 1924 fixou residência com sua família em nosso município e exerceu a atividade de agricultor, muito tendo contribuído agricultura para o desenvolvimento de nosso município.

Era casado com Maria Clara Boto e pai de 9 filhos: Diolipes Antonio Boto, Honorato Antonio Boto, Paulo José Boto, Hilda Clara Boto, Vera Clara Boto, Leosino José Boto, Joel Antonio Boto e Maurino Antonio Boto

 

JUSTIFICATIVA

JOÃO JOSÉ DOS SANTOS

RUA JOÃO JOSÉ DOS SANTOS

 

O ora homenageado, JOÃO JOSÉ DOS SANTOS, nasceu em Itabaianinha, Estado do Sergipe, em data de 18 de junho do ano de 1921.

Aos 15 de maio de ano de 1943, juntamente com seus irmãos José Cassiano e Euzébio, além de diversos outros amigos, vieram para Presidente Prudente, ali fixando residência, sendo que, poucos tempos depois, mudou-se para nosso município, onde fixou residência na atual Fazenda Erondina.

Sua primeira residência foi na então Fazenda Santa Apolônia, Bairro Marco Dois, onde residiu por vinte e sete anos. Ali, já casado com Lúcia Josefa dos Santos, teve quatorze filhos.

No ano de 1973, esperançoso, adquiriu residência na sede do nosso município, onde passou a ser comerciante e proprietário do Sito São João, localizado no Bairro da Bessarábia.

O homenageado, durante toda a sua vida, além da dedicação à família, teve grande participação na construção e desenvolvimento de nossa cidade.

Com o passar do tempo, o lar de João foi se enriquecendo ainda mais, com a entrada de genros, netos e netas.

João José dos Santos faleceu, por morte natural, em 12 de setembro do ano de 1994, deixando a esposa, Srª. Lúcia Josefa dos Santos, os filhos: Lúcia, Leonildo, Pedrina, Creuza, Rosa, Aparecida, Cícero, Lurdes e Cleide, os genros: Expedito, José (Bigode), Antonio, José Luiz, Élcio e Paulo, as noras: Antonia e Cilene, os netos: Silvana, Aparecido, Edmar, Jacinto, Reinaldo, Euzébio, Rosirene, Eduardo, Luciano, Cleonice, Cristiane, Érica, Josiane, Cíntia, Michelle, Otávio, Paulo, João Paulo, Diego, Mariane, João Renan, Everton, Ana Lúcia, Evelin, René, Carlos, Thais e Luiz, além dos bisnetos: Expedito, Jéssica, Elenice, Bruno, Daiele, Bianca, Beatriz, Valquíria e João Neto.

JUSTIFICATIVA

ALEXANDRINA GOMES DE SOUZA

RUA ALEXANDRINA GOMES DE SOUZA – CUIABÁ PTA.

 

Pretende-se, mediante o presente projeto de lei, prestar-se minúscula homenagem, ante aos incontestes serviços prestados à população de Cuiabá Paulista.

A homenageada, ALEXANDRINA GOMES DE SOUZA, casada com Antônio Dias de Souza, foi uma das pioneiras do nosso Distrito de Cuiabá Paulista, onde lá, juntamente com seu esposo, possuía uma farmácia, a qual dava pleno atendimento aos munícipes ali residentes.

Por mais de 18 anos, não mediu esforços, juntamente com seus familiares, no socorro aos necessitados que batiam à sua porta, o que levou-a a gozar de enorme prestígio e admiração junto àquela população.

Nada mais justo, pois, nobres vereadores, que esta Edilidade preste esta singela homenagem àquela que jamais fugiu ao socorro dos necessitados mirantenses, que jamais mediu esforços para amparo a nossos munícipes que residiam naquele Distrito, razão pela qual esperamos e contamos com o apoio de Vossas Excelências para a aprovação do presente projeto.

 

JUSTIFICATIVA

ANTONIO DIAS DOS SANTOS

RUA ANTONIO DIAS DOS SANTOS – CUIABÁ PTA.

 

A pretensão do presente projeto nada mais é do que prestar uma singela homenagem àquela que tanto fez em sua vida pelo nosso Distrito de Cuiabá Paulista.

O homenageado, ANTONIO DIAS DOS SANTOS, casado com Alexandrina Gomes de Souza, foi um dos pioneiros do nosso Distrito de Cuiabá Paulista, onde lá possuía uma farmácia, a qual dava pleno atendimento aos munícipes ali residentes.

Por mais de 18 anos, não mediu esforços, juntamente com seus familiares, no socorro aos necessitados que batiam à sua porta, razão pela qual sempre gozou de enorme prestígio junto àquela comunidade.

Nada mais justo, nobres colegas, que esta Edilidade, representante direto da população mirantense, preste esta singela homenagem àquele que sempre procurou amparar, sem medir esforços, esta mesma população, pois nada mais estaremos fazendo do que levar avante o anseio, a intenção daqueles que sempre pretenderam e procuraram homenagear o saudoso Antônio Dias de Souza, razão pela qual esperamos e contamos com o apoio de Vossas Excelências para a aprovação do presente projeto.

 

JUSTIFICATIVA

JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO

AVENIDA ZIL BRASIL

 

Como é do conhecimento geral, em data de 21 de agosto de 1995 ocorreu o falecimento do inesquecível companheiro JOSÉ BASÍLIO DO NASCIMENTO, o popular "ZIL".

ZIL residiu em nosso município desde os anos 50 e nesta quatro décadas, constituiu-se em personagem ativo da comunidade, sendo músico, conhecido não somente em nosso município, mas em todo a região, em nosso Estado, bem como em outros Estados e até países vizinhos.

Deixou o mesmo um grande número de amigos, fruto de sua simpatia e liderança, além do comportamento sempre fraterno e amigável com que se portava com todos.

Foi funcionário público de nossa cidade desde 1964.

Em breve resumo, são estes alguns atributos que cabe enaltecer ao homenageado, sem deter-se na sua excelente conduta moral e exemplo de chefe de família, além do inegável amor que tinha para com a nossa Mirante do Paranapanema, igual ou até mesmo maior do que aquele devotado à sua cidade natal que foi Quebrângulo, no Estado de Alagoas.

 

JUSTIFICATIVA

LÚCIA VASCONCELOS KASAE

CRECHE MUNICIPAL LÚCIA VASCONCELOS KASAE

 

A Profª. LÚCIA VASCONCELOS KASAE, foi um exemplo de dedicação e amor a todas as nossas crianças por mais de 25 anos.

Ela nascida em 16 de maio de 1935 na cidade de Jacutinga, Estado de Minas Gerais, filha de Manoel Virgilio Vasconcelos Júnior e de Dona Rosa Bairral Vasconcelos.

Casou-se em 17 de janeiro de 1964 com Dr. Noboru Kasae, rotariano, vereador de nossa cidade por vários mandatos e desta união teve 03 filhos: Drª. Ivelise Akemi Kasae, dentista hoje em nossa cidade, Helder Noboru Kasae e Mônica Mayumi Kasae.

Dona Lúcia dedicou toda sua juventude à educação dos filhos de Mirante, uma vez que aqui chegou quando mirante dava seus primeiros passos rumo ao desenvolvimento pois desde 1950 que aqui chegou, até a sua aposentadoria em 1985, ela dedicou sua atenção, amor e carinho ás crianças mirantenses.

Dona Lúcia nos deixou, num trágico acidente que aconteceu em 01 de outubro de 1994 e então nada mais justo do que homenageá-la pelo seu trabalho, dedicação e amor à tantas crianças que por suas mãos passaram, dando a nova Creche de Mirante seu nome, Creche esta que abrigará tantas crianças carentes de nosso município, crianças que Dona Lúcia tanto amava.

Portanto, o povo mirantense, através do Projeto de Lei encaminhado, estará cultuando a memória de uma grande mãe, esposa e educadora que Mirante do Paranapanema já possuiu.

"Os que lutam uma vez são bons.

Os que lutam mais de uma vez, são importantes.

Os que lutam sempre são fundamentais...

Os que lutam sempre e acreditam, estes vencem.!!!

E a Profª. Lúcia foi uma vencedora.

 

JUSTIFICATIVA

JOAQUIM JUCA DE GÓIS

AVENIDA JOAQUIM JUCA DE GÓIS

Visa o presente Projeto prestar Homenagem ao inesquecível JOAQUIM JUCA DE GÓIS, conhecido por "JUCA DE GÓIS", falecido em data de 24 de julho de 1985.

Juca residiu em nosso município desde os anos 50 e nestas três décadas constitui-se em personagem ativo da comunidade Mirantense, sendo uns dos maiores comerciantes na compra de algodão, amendoim e mamona e fornecedor de gêneros alimentícios de primeira necessidade aos lavradores da região, ajudando na colonização deste município.

Deixou o mesmo um grande número de amigos, fruto de sua simpatia e liderança além do comportamento sempre fraterno e amigável com que se portava com todos.

Casou-se com Josefa Maria de Oliveira, de cuja união advieram 05 filhos: Maria Solange de Góis, Jorge Antonio de Góis, José Góis, Heribaldo Góis e Ednaldo Góis, que lhe deram vários netos.

Em breve resumo são estes alguns atributos que cabe enaltecer ao homenageado sem deter-se na sua excelente conduta moral e exemplo de chefe de família, além de inegável amor que tinha para com nossa Mirante do Paranapanema igual ou até mesmo maior que aquele devotado a sua cidade natal que foi Ribeirópolis, no Estado de Sergipe.

 

JUSTIFICATIVA

JOSÉ MANOEL DE FRANÇA

VELÓRIO MUNICIPAL JOSÉ MANOEL DE FRANÇA

 

Visa o presente Projeto prestar Homenagem ao inesquecível JOSÉ MANOEL DE FRANÇA, falecido em data de 11 de fevereiro de 1992.

Em 1949, JOSÉ MANOEL DE FRANÇA, chegou em Mirante do Paranapanema, vindo da cidade de Brejo Santo, no Estado do Ceará, filho de Manoel José de França e de Josefa Raimunda da Conceição.

Casou-se com Aurora Gomes de França em 1951, desta união, advieram os filhos: Sebastião Gomes de França, Cícera Gomes de França, (in memorian), Milton Gomes de França, Vanice Gomes de França, Valdomiro Gomes de França, Antonia Gomes de França e Alice Gomes de França, que casaram e lhe deram vários netos e netas.

Deixou o mesmo um grande número de amigos, fruto de sua simpatia e liderança além do comportamento sempre fraterno e amigável com que se portava com todos.

Em 1960 abriu um armazém comercial que funcionou até 1965.

Após esta data trabalhou como motorista da Comercial Bandeirantes até a sua aposentadoria.

Em breve resumo são estes alguns dos atributos que cabe enaltecer ao homenageado sem deter-se na sua excelente conduta moral e exemplo de Chefe de Família, além do inegável amor que tinha para com a nossa Mirante do Paranapanema.

 

JUSTIFICATIVA

DEOCLÉCIO LOPES

RUA DEOCLÉCIO LOPES – CUIABÁ PTA.

Tem a presente a finalidade de prestar homenagem póstuma a DEOCLÉCIO LOPES, pessoa que viveu muito tempo em nossa comunidade, precisamente no Distrito de Cuiabá Paulista, município de Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo.

Natural do Estado do Rio Grande do Norte, onde nasceu aos 29 de junho de 1934, tendo chegado no nosso município no ano de 1958, sua profissão era alfaiate, católico praticante, trabalhando muito em prol do crescimento da Igreja Católica, onde conheceu e fez muitos amigos.

No dia 10 de fevereiro de 1965, saiu de Mirante do Paranapanema, para residir no Distrito de Cuiabá Paulista, onde viveu 33 anos bem vividos.

Em vida, dedicou-se a trabalhar apara a comunidade, participando de movimentos, tais como: Congregando Mariano, Catequista, Cursilhista, E.C.C., CEB’s e, extraordinário Ministro de Eucaristia, Cursos Bíblicos, pessoa ligada aos pobres e aos doentes, onde em suas visitas transmitia mensagens de conforto a muita gente.

Era pai de família exemplar, casou-se no dia 22 de janeiro de 1967, teve dois filhos, falecendo no dia 19 de abril de 1998.

JUSTIFICATIVA

JOSÉ GALDINO ALVES

RUA JOSÉ GALDINO ALVES – CUIABÁ PTA.

Tem a presente finalidade de prestar homenagem póstuma a JOSÉ GALDINO ALVES, pessoa de nossa comunidade, precisamente no Distrito de Cuiabá Paulista, município de Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo.

JOSÉ GALDINO ALVES, nascido em 1º de fevereiro de 1925, no município de Agreste, Estado da Bahia, filho de Maurício Galdino Alves e Maria Amélia de Oliveira, mais conhecido por José Galdino, Zé Alves ou Capitão, homem voltado ao trabalho e muito dedicado para família.

Chegou no Estado de São Paulo aos 18 anos para trabalhar, sendo seu primeiro serviço o de tirar lenha no mato, após muito tempo de serviço juntou dinheiro e foi até São Paulo para adquirir roupas para trabalhar de mascate, e assim o fez sendo os primeiros fregueses de uma fazenda muito grande, ficando amigo do dono que se chamava Senhor Ambrósio. Vendendo suas mercadorias chegou até a casa do Senhor Francisco Assis Guedes, sendo que foi aconselhado pelos dois amigos a montar um armazém e fornecer materiais a todos moradores da fazenda, e assim o fez.

Não sabendo e nem podia imaginar que ali começava sua felicidade, quando um dia chegou a filha do fazendeiro a senhorita Maria Guedes Alves e se apaixonaram, logo em seguida se casaram precisamente no dia 25/02/1953 em Marabá Paulista-SP, onde desse casamento nasceram 04 filhos, dois homens e duas mulheres.

Em seguida vieram morar no Distrito de Cuiabá Paulista no ano de 1956, abrindo um empório, dando assim continuidade a vida de comerciante, sempre trabalhando com justiça e honestidade, pessoa querida por todos que o seu comércio freqüentava, devido sua honestidade e homem de bom caráter chegou ao cargo de Delegado no referido Distrito, após anos de trabalho duro, começou as suas conquistas, adquirindo dois sítios, um no Bairro Paraíso e outro no Ribeirão. Com a aquisição dessas terras deu muitos serviços para os habitantes daquele distrito, foi também por muito tempo comprador de cereais.

 

 

JUSTIFICATIVA

PEDRO PIMENTA DE OLIVEIRA

RUA PEDRO PIMENTA DE OLIVEIRA

 

PEDRO PIMENTA DE OLIVEIRA, nasceu em 29 de junho de 1927, em Missão Velha, no Estado do Ceará, filho de Manoel Amâncio de Oliveira e Maria Pimenta de Oliveira.

Aos 16 anos de idade, transferiu-se para o Estado de São Paulo, exatamente para a cidade de Caiuá, com toda sua família para trabalhar no comércio de familiares que já haviam migrado anteriormente para esta cidade.

Aos 18 anos, mudou-se para Presidente Venceslau onde trabalhou como vendedor das Casas Pernambucanas, profissão que exerceu durante 10 anos.

Em 1955, aos 28 anos de idade, casou-se em Presidente Venceslau com Joana Touro de Oliveira e fixaram residência em Santo Anastácio durante 4 anos, onde nasceram os primeiros filhos do casal: Hoslenir Aparecida Pimenta e Hosli Amauri Touro Pimenta.

Em 1960, Pedro Pimenta mudou-se para Mirante do Paranapanema com a família, onde aqui nasceram os demais filhos: Hermes Hamilton Touro Pimenta, Helenir Ana Touro Pimenta e Helington Ari Touro Pimenta.

Pedro Pimenta trabalhou com comércio, durante 02 anos, exatamente um bar, onde hoje é a lanchonete chumbinho.

Em 1962, ingressou no Serviço Público Estadual, como Servente de Escola, do então Grupo Escolar Profª. Joana Costa Rocha, função que exerceu até a data da sua aposentadoria em novembro de 1988, onde durante estes 26 anos que trabalhou como Servente de Escola, cuidou com dedicação das crianças que ali estudavam.

Seu Pimenta como era chamado, foi um homem humilde que muito contribuiu para a Educação das crianças Mirantenses, faleceu em 29 de agosto de 1999.

JUSTIFICATIVA

DOMINGOS MACHADO DE VASCONCELOS

RUA DOMINGOS MACHADO DE VASCONCELOS

DOMINGOS MACHADO DE VASCONCELOS, nasceu no dia 05 de abril de 1916, casou-se com a Senhora Corisa de Vasconcelos, pai de 07 filhos: 04 homens e 03 mulheres.

Dedicou-se à lavoura, pecuária, comércio e transporte, foi Vice-Prefeito, ao lado de José Quirino Cavalcante, na 1ª legislatura de 1955 à 1958, trabalhou pela instalação da Prefeitura.

Foi Vereador e Presidente da Câmara na 2ª legislatura de 1959 à 1962.

Como católico, foi exemplar, trabalhando pela Igreja de Mirante, de 1946, quando aqui chegou até falecer, no dia 08 de agosto de 1996, aos 80 anos de idade.

Destacou-se na campanha do leilão de gado para as obras da Paróquia de Santa Terezinha, como cidadão mirantense exemplar, cativando a simpatia de todos.

Trabalhou como dirigente de quarteirão das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs).

Deu assistência à Igreja, com seu caminhão, em todas as festas religiosas e serviços da Paróquia, participando de muitas obras de assistência social como: construção de casas populares, cestas básicas e campanha do agasalho, etc.

O nosso desejo é que Deus recompense e sua caridade e humilde, com o prêmio da Salvação eterna.

JUSTIFICATIVA

OTACÍLIO ARAÚJO SÁ

Distrito Industrial OTACÍLIO ARAÚJO SÁ de Mirante do Paranapanema

OTACÍLIO ARAÚJO SÁ, nasceu no dia 05 de fevereiro de 1929, um dos fundadores de nossa cidade, casou-se com a Senhora Laura Lopes Sá, pai de 06 filhos: Maria Odete Lopes Sá Cândido Marcolino, Claudemir Lopes Sá, Claudia Maria Lopes Sá Meira, Celso Otacílio Lopes Sá, Cláudio Maurício Lopes Sá e Otacílio de Araújo Sá Junior.

O seu filho Celso Otacílio Lopes Sá, hoje atualmente Prefeito Municipal de nossa cidade, um trabalhador que muito tem feito pela nossa cidade.

O Senhor Otacílio muito colaborou com o desenvolvimento de nosso município, aqui chegando trabalhou como lavrador, depois veio para a cidade e adquiriu dois terrenos do Senhor Iraku Okubo, onde construiu duas residências, sendo estas uma das primeiras casas de Mirante.

Quando casou-se, com a Senhora Laura em 1952, iniciou seu comércio de vendas (armazém), onde hoje se encontra instalado uma das maiores lojas de móveis e eletrodomésticos de nossa cidade.

Faleceu em 25/04/1997, nada mais justo do que oferecermos a um dos nossos fundadores, esta homenagem, dando ao Distrito Industrial de Mirante do Paranapanema o nome de: OTACÍLIO ARAÚJO DE SÁ.

JUSTIFICATIVA

JOSÉ XAVIER

PAÇO MUNICIPAL COMENDADOR JOSÉ XAVIER

 

É costume em nosso país, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestarem homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado no seio da comunidade pela atuação exemplar na vida pública ou, ainda, tenham, de alguma forma, elevado muito alto o nome do Município tornando-o em outros rincões, dando os seus nome à ruas, avenidas, prédios e demais logradouros públicos.

José Xavier, popularmente conhecido por Zizo, falecido em 26 de outubro de 1999, se enquadra em todas as hipóteses acima e é merecedor, como poucos de nossa terra, de também ser homenageado postumamente pelas autoridades constituídas do Município com outorga do seu nome a um prédio público da cidade, homenagem essa que talvez seja uma das mais justas das que foram prestadas no mesmo sentido.

O seu "curriculum vitae" que vai em anexo ao Projeto de Lei que ora apresentamos e que deverá fazer parte integrante da lei que dele se originar, é um atestado eloqüente do reconhecimento público do seu valor e do quanto ele elevou o nome de Mirante do Paranapanema em outras paragens, principalmente na Capital de São Paulo, onde recebeu inúmeras homenagens de importantes entidades, dentre as quais o honroso título de "Comendador", outorgado pela Sociedade Brasileira de Educação e Integração, com sede em São Paulo, Capital. Para se ter idéia do que tudo isso representa, não se tem notícia de que outras pessoas da região da alta sorocabana, por mais importantes que tivessem sido ou hoje ainda sejam, tenham recebido tantas, tão importantes e tão honrosas homenagens como as recebidas por José Xavier, fato que envaidece e enche de orgulho os mirantenses.

Um dos pioneiros da cidade, aqui aportou definitivamente no ano de 1950, instalando o primeiro cinema, Zizo muito se destacou na sociedade e na política mirantense. Principal idealizador e fundador da equipe do Mirante Futebol Clube, coube a ele a árdua tarefa de construir a sua sede social hoje orgulhos da cidade, de quem foi o primeiro Presidente, cargo que continuo a ocupar com denodo e dedicação nos demais primeiros e mais difíceis anos de sua fundação. Foi colaborador ativo e grande incentivador não só do esporte em nossa cidade, como também de todos os movimentos sociais em prol de causas nobres.

Político atuante foi vereador à Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema por diversas legislaturas, ocupando vários cargos em sua mesa Diretora, inclusive o de Presidente da Edilidade, havendo se destacado sobremaneira na vida política principalmente com sua constante atuação junto aos órgãos governamentais em São Paulo, através da qual conseguiu obter importantes obras e melhoramentos para Mirante do Paranapanema, sendo que a maioria deles, hoje existentes na cidade, contou direta ou indiretamente com a sua interferência.

Formando-se advogado, atuo em defesa dos interesses dos pobres e dos menos favorecidos sem exigir, na quase totalidade dos casos, qualquer remuneração pelo seu trabalho.

Tudo isso justifica plenamente uma última, derradeira e justa homenagem a ele, consiste em dar o seu nome ao atual PAÇO MUNICIPAL.

JUSTIFICATIVA

DONATO JOAQUIM LEITE

ESCOLA MUNICIPAL DONATO JOAQUIM LEITE – COSTA MACHADO

 

DONATO JOAQUIM LEITE, nascido em Santo Anastácio, Estado de São Paulo, aos 10 de agosto de 1924, filho de Manoel Joaquim Leite e Maria Francisca Leite, casado com a Senhora Luiza Santiago Leite, desse matrimônio nasceram 05 filhos.

Trabalhou como motorista da Fazenda Costa Machado, tendo como patrão o Senhor Labieno da Costa Machado e também trabalhou como funcionário municipal na Escola Estadual Zulenka Rapchan desde quando era Escola Estadual de Costa Machado, trabalhou na referida escola mais ou menos 22 anos.

 

JUSTIFICATIVA

EDMILSON DOMINGOS DE LEMOS

CONJUNTO HABITACIONAL C.D.H.U EDMILSON DOMINGOS DE LEMOS

 

 

É costume em nosso pais, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestam homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado de alguma forma elevando o nome de nosso município tornando-o conhecido em outros estados, dando-se o seu nome à ruas e outros logradouros públicos da cidade.

EDMILSON DOMINGOS DE LEMOS, nasceu Quixeramobim, Estado do Ceará, em 10 de dezembro de 1931, quando chegou em nossa cidade tinha dezoito anos, no ano de 1949, constitui família com a Senhora Maria Gerônimo de Lemos, onde tiveram cinco filhos:

 

Marcos Antonio de Lemos – Dentista

Carlos Mauricio de Lemos – Engenheiro Civil

Eliana Domingos de Lemos – Professora

Eliene Domingos de Lemos – Professora

Elaine Domingos de Lemos Kerezi – Professora

 

Quando chegou em Mirante do Paranapanema, no inicio de sua atividade comercial, era de comprar e vender cereais e logo após, ao passar dos anos, mudou de atividade e fundou a INDUSTRIA DE BEBIDAS 3 FRONTEIRAS, gerando mais de cinqüenta empregos para o nosso município, com uma transportadora própria, que entregava suas mercadorias em diversas cidades de outros Estados.

Foi um pioneiro que acreditava e chegou a construir o melhor prédio da região para fazer as instalações de sua INDUSTRIA, um Empresário de muita fibra e coragem, foi colaborador ativo e incentivador do Esporte em nossa cidade, trabalhou em diversos movimentos sociais em prol de causas nobres. Faleceu em, 23 de setembro de 1994. tudo isto, justifica plenamente uma última, derradeira e justa homenagem a ele, que consiste em dar o nome ao Conjunto Habitacional do Convênio C.D.H.U./ Prefeitura Municipal de Mirante do Paranapanema, Estado de São Paulo.

 

JUSTIFICATIVA

JOSEFINA MARIA DE ALMEIDA

CAP – "JOSEFINA MARIA DE ALMEIDA"

 

O presente projeto de lei, que tem por objeto dar ao CAP – Centro de Atendimento a População, o nome de JOSEFINA MARIA DE ALMEIDA, há que merecer acatamento junto ao nobres colegas, restando aprovado por esta Câmara Municipal, JOSEFINA MARIA DE ALMEIDA, popularmente conhecida por "Dona Juza", esposa do inesquecível João Augusto de Almeida foi alicerce da política Mirantense, foi pulso firme na luta para criar seus 14 filhos e ao mesmo tempo, com muito respeito e amor por esta cidade, participou de entidades sociais e eventos políticos em companhia de João Augusto.

Ao longo de sua vida nesta cidade só se pode mencionar exemplos de dedicação e carinho, não só por sua família, mas pela população Mirantense e amigos que recebia em sua residência. Sua luta foi árdua como dona de casa e comerciante, pois na ausência de João Augusto e com todos os filhos pequenos, conduzia também os negócios para o sustento da família. Foi primeira dama nos períodos de 01 de janeiro de 1959 a 31 de dezembro de 1962, de 01 de fevereiro de 1977 a 31 de janeiro de 1983, bem como no período de 01 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992, períodos em que a população desta cidade recebeu o carinho e dedicação de boa mãe que foi.

Diante de tanta luta e dedicação as famílias carentes deste município, é mais do que merecida a homenagem póstuma de denominação ao CAP, ora indicada no referido projeto, pois valoriza o trabalho e dedicação dos pioneiros que constituíram além da nossa história, constituíram a nossa querida Mirante do Paranapanema.

 

JUSTIFICATIVA

JOÃO AUGUSTO DE ALMEIDA

RUA JOÃO AUGUSTO DE ALMEIDA

 

O presente projeto de lei, que tem por objeto a redenominação de via pública é merecedor de aprovação por esta Casa de Leis, tendo em vista que o homenageado fincou marcos na história desta cidade. Nascido aos 31 de julho de 1922, na cidade de Porto Real do Colégio, Estado de Alagoas, veio para o Estado de São Paulo no dia 12 de março de 1941, residindo primeiramente na Fazenda Brasilândia, no município de Martinópolis-SP onde, aos 27 de julho de 1944, casou-se com Josefina Maria de Almeida. Assim, ambos com muitas dificuldades, residiram primeiramente no Bairro Rio do Peixe, onde nasceram as três primeiras filhas do casal, mas os destinos desta Cidade e do João Augusto estavam traçados, pois esta grande história de amor estava prestes a iniciar. Então, no ano de 1948, esperançosos e em busca de progresso, mudaram-se para Palmitalzinho, hoje a nossa Mirante do Paranapanema, onde nasceram seus outros 11 filhos.

João Augusto desde muito pequeno conheceu a dificuldade e o trabalho, foi trabalhador rural, agricultor, pecuarista e comerciante, mas a sua maior paixão foi a vida pública nesta cidade, onde se dedicou desde as primeiras conquistas, dentre muitas, podemos frisar a emancipação deste município, instalação de rede elétrica, escolas, saúde, água, pavimentação, e muitas outras, que jamais poderão ser esquecidas.

Na vida pública assumiu o cargo de Delegado e Vereador por dois mandatos, sempre buscando com seu trabalho a amizade e o respeito de todos e como pessoa honesta que foi, criou toda a sua família com muita simplicidade e honradez, o que o transformou numa das maiores lideranças políticas que este município já conheça, pois os seus olhos eram voltados com amor não só para as conquistas desta cidade, mas também para as carências desta população.

Deste modo, a paixão se tornou recíproca e a população confirmando a sua amizade e respeito, o elegeu por três mandatos a Prefeito Municipal. A dedicação e o amor que se destinavam ao homenageado não se restringiram apenas aos munícipes. Estendeu-se também aos Agentes Políticos do Município tanto que João Augusto foi agraciado com Título de Cidadão Mirantense; cujo projeto foi aprovado por unanimidade de votos pelos membros desta Casa. Assim, diante de seu significado, exemplos de vida e dedicação pela nossa querida Mirante do Paranapanema, torna-se o presente projeto uma homenagem póstuma singela e minúscula, muito aquém do que merece o saudoso homenageado.

JUSTIFICATIVA

ANTÔNIO PEREIRA DA SILVA

SETOR DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS ANTÔNIO PEREIRA DA SILVA

 

É costume em nosso pais, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestam homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado de alguma forma no seio da comunidade pela atuação exemplar na vida pública.

 

ANTÔNIO PEREIRA DA SILVA, popularmente conhecido por Antonio Silva, nasceu em Ribeirópolis, Estado de Sergipe, em 12 de maio de 1919, e veio a falecer em 27 de junho de 1999, se enquadra em todas as hipóteses acima e é merecedor, como poucos de nossa terra, de também ser homenageado postumamente pelas autoridades constituídas do município com a outorga do seu nome a um prédio público, homenagem essa justa igualmente das que já foram prestadas no mesmo sentido. Antonio Pereira da Silva, constituiu família com a Senhora Aguida Vieira da Silva, onde tiveram dois filhos:

José Vieira da Silva – Policial Militar

Pedro Vieira da Silva – Vereador e atualmente funcionário público municipal.

Quando chegou em Mirante do Paranapanema, no inicio de sua vida fixou residência em diversos Bairros do Município como: Bairro da Figueira, Besserábia, Barra Funda, Pica Pau, depois mudou-se para Rosana, voltando a fixar residência em Mirante do Paranapanema, quando na época chamava-se Palmitalzinho, morando aqui até os últimos dias de sua vida.

Seu curriculum vitae, que vai em anexo ao projeto de lei que ora apresento e que fará parte integrante da lei que dele se originar, é de certa forma humilde mas é um atestado eloqüente do reconhecimento público do seu valor pois nasceu, cresceu e faleceu humilde e honesto.

Um dos pioneiros da cidade, aqui aportou definitivamente no ano de 1947. um dos principais idealizadores e fundador do Flamengo Futebol Clube. Político atuante, foi vereador à Câmara Municipal de Mirante do Paranapanema, no período de 01 de fevereiro de 1983 à 31 de dezembro de 1988, onde ainda no seu primeiro ano de mandato, foi destaque com uma das mais importantes reivindicações através da indicação nº 18/83, de 15 de abril de 1983. onde solicitou do Prefeito da época e atual Vereador o Senhor Cecílio Manoel de Lira a construção do Sanitário Público masculino e feminino da Praça Irmãos Okubo, sendo atendido prontamente.

Tudo isso justifica plenamente uma última, derradeira e justa homenagem a ele, consistente em dar o seu nome ao Prédio do Almoxarifado, hoje funcionando o Setor de Obras e Serviços Públicos.

JUSTIFICATIVA

ELIAS BARBOSA DA SILVA

RUA ELIAS BARBOSA DA SILVA

 

É costume em nosso pais, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestam homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado de alguma forma no seio da comunidade pela atuação exemplar na vida pública.

ELIAS BARBOSA DA SILVA, filho de João Barbosa da Silva e Joana Barbosa da Silva, popularmente conhecido por "Pernambuco", nasceu em Pesqueiro, Estado de Pernambuco, em 15 de abril de 1935, e veio a falecer em 19 de dezembro de 1995, se enquadra em todas as hipóteses acima e é merecedor, como poucos de nossa terra, de também ser homenageado postumamente pelas autoridades constituídas do município com a outorga do seu nome a uma vida pública, homenagem essa justa igualmente das que já foram prestados no mesmo sentido. ELIAS BARBOSA DA SILVA, constitui família com a Senhora Regina Josefa da Conceição, onde tiveram quatro filhos:

Francisco Barbosa da Silva – Operador de Bombas

Aparecido Barbosa da Silva (Tatá) – Pedreiro

Manoel Barbosa da Silva – Marceneiro

Maria Detude da Silva – Do Lar

Chegou em Mirante do Paranapanema, nos meados do ano de 1953, com 18 anos de idade, no inicio de sua vida fixou residência nos Bairros do Município como: Bairro Água da Saúde e Santo Antônio, sempre trabalhando na agricultura, visando sempre o crescimento econômico de nosso município, em seguida veio a fixar residência em Mirante do Paranapanema, quando na época chamava-se Palmitalzinho, morando aqui até o ano de 1980 mudando-se para o município de Ubiratã, Estado do Paraná até os últimos dias de sua vida.

Sua justificativa vai em anexo ao Projeto de Lei que ora apresento e que fará parte integrante da lei que dele se originar, é de certa forma humilde mas é um atestado eloqüente do reconhecimento público do seu valor pois nasceu, cresceu e faleceu humilde e honesto.

Tudo isso justifica plenamente uma última, derradeira e justa homenagem a ele, consiste em dar o seu nome a atual Rua José Basílio do Nascimento, do loteamento Jardim Flora deste município.

JUSTIFICATIVA

PAULO DE PAULA

RUA PAULO DE PAULA – CUIABÁ PTA.

 

É costume em nosso pais, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestam homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado de alguma forma no seio da comunidade pela atuação exemplar na vida pública.

PAULO DE PAULA, popularmente conhecido como "Paulo Preto", filho de Osvaldo de Paula e de Cicera Maria de Paula, nasceu em Osvaldo Cruz, Estado de São Paulo, em 25 de janeiro de 1957, e veio a falecer em 23 de abril de 2002, o mesmo se enquadra em todas as hipóteses acima e é merecedor, como poucos de nossa terra, de também ser homenageado postumamente pelas autoridades constituídas do Município com a outorga do seu nome a uma via pública no Distrito de Cuiabá Paulista onde vivia, homenagem essa justa igualmente das que já foram prestadas no mesmo sentido. Paulo de Paula, era casado e não teve filhos com a esposa que viveu, seus irmãos todos conhecidos pela comunidade de Cuiabá Paulista são: Jorge de Paula, Renato de Paulo e Dirce de Paula Gomes.

Paulo chegou no Distrito de Cuiabá Paulista com 04 anos de idade, onde viveu sua infância e juventude, fixando residência na Fazenda Santa Luzia do Senhor Celso Mazzone, passando a trabalhar na mesma como cidadão de bem. Cursou o 1º Grau no Distrito de Cuiabá Paulista na EEPG Kosuke Endo e 2º Grau na EEPSG José Quirino Cavalcante, depois foi estudar no Colégio Agrícola na cidade de Garça, onde freqüentou o curso durante dois anos desistindo logo depois, tendo em vista ter sido retido na 2ª série, voltando novamente a Cuiabá Paulista para trabalhar na mesma Fazenda, onde assumiu o cargo de tratorista, em seguida conhecido por todos como profissional competente foi convidado a trabalhar na PAULIPETRO, empresa especializada na procura de petróleo, depois passou a trabalhar com o Senhor Manoel Baiano e por último como motorista de ambulância da Prefeitura Municipal de Mirante do Paranapanema, onde veio a falecer em dia de trabalho.

Sua justificativa anexa ao Projeto de Lei que ora apresento e que fará parte integrante da lei que dele se originar. Paulo era pessoa de boa índole, nunca dizia não, estava sempre atento para servir, não escolhia cor e nem raça, onde até hoje encontram-se aqueles que lembram da sua pessoa e agradecem a Deus por ele ter existido, pois foi um homem que sempre esteve a disposição de sua família e da comunidade em geral.

Tudo isso justifica plenamente essa justa homenagem a ele, consistente em dar o seu nome a atual Rua 15, do Distrito de Cuiabá Paulista, deste Município.

JUSTIFICATIVA

KAZUMA TANAKA

P.S.F KAZUMA TANAKA

É costume em nosso pais, inclusive com amparo em lei, das autoridades constituídas, principalmente municipais, prestam homenagem póstuma às pessoas que, em vida, reconhecidamente tenham prestado relevantes serviços ao Município, tenham se destacado de alguma forma no seio da comunidade pela atuação exemplar na vida pública.

KAZUMA TANAKA, natural de Tatiana-Machi Fkuoka-ken, Japão, nascido em 21 de setembro de 1913, filho de Tarajiro Tanaka e Mik Tanaka, permaneceu no Japão até os 16 anos, onde juntamente com sua irmã e seu cunhado vieram para o Brasil, devido a crise em seu país. Chegaram no Brasil no ano de 1929, fixando moradia na cidade de Álvares Machado, ainda solteiro mudou-se para Presidente Bernardes, com sua irmã e seu cunhado, dedicando-se todo esse período à lavoura.

Casou-se no dia 09 de abril de 1937, com a Senhora Tama Tanaka, na qual tiveram sete filhos, são eles: Tereza Sadako Fujiyama, Rita Yoshie Tanaka, Paulo Shogo Tanaka. Depois de casado, trabalhou por mais dois anos na lavoura. Retornando para Álvares Machado, iniciou o seu trabalho no comércio de secos e molhados. Para apreender o idioma português, estudou no período noturno. Naquela cidade participou e foi membro afetivo da Associação Japonesa da época, sendo também Presidente da mesma.

Mudou-se para o Distrito de Cuiabá Paulista em fevereiro de 1954, dedicando-se também ao comércio (Casa Tanaka), época difícil em que os comerciantes viajavam até Presidente Prudente, para adquirirem mercadorias para revender ao comércio local, sendo que esse percurso era realizado entre três e quatro horas. No distrito de Cuiabá Paulista dedicou-se e participou da Associação Cultural e Agrícola do referido Distrito.

No ano de 1958, aconteceu um incêndio no clube da associação, ora construído de madeira, nesta época ele era Presidente. Mas através de eventos beneficentes, doações de moradores de Cuiabá Paulista, bairros e cidades vizinhas, foram arrecadadas verbas para a construção da nova sede do clube. Um dos eventos que mais marcou, foi a criação da Miss Nikkei de Cuiabá Paulista.

Patriota, Kazuma Tanaka cultivou encantos idealistas, procurando sempre elevar o nome de nossa pátria nos eventos e datas comemorativas, onde fazia soar com hinos pátrios e prelações no único meio de comunicação que possuía na época. Neste Distrito o som do alto falante tentando resgatar e cultivar valores morais e cívicos, possuía espírito jovem onde imperava sempre a alegria contagiante, marcando presença constante nas festas e bailes da comunidade.

O novo clube foi inaugurado no ano de 1960, dedicando-se a prosperidade do clube até o seu falecimento em 03 de julho de 1965, vítima de um acidente na Rodovia Raposo Tavares. Senhor Kazuma Tanaka, de origem japonesa, mas de coração brasileiro, sempre demonstrando amor pela família e pelo seu país.

Tudo isso justifica plenamente uma última, derradeira e justa homenagem a ele, aprovado pelos nobres edis que compõem esta Casa de Leis.